DPAE – Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia
  • ACESSO RÁPIDO

    Publicado em 14/06/2021 às 18:00

     

    EQUIPE


    Quem somos
     

    PROJETOS


    O que estamos fazendo
     

    PROJETOS


    Concluídos 2008 - 2022

    MAPAS


    Campus, Localização de bicicletários, Pontos de ônibus, Infraestruturas
     

    MOBILIDADE


    Acessibilidade, Cicloinclusão, Edu Vieira
     

    ENERGIA


    Fiscalização Contrato, Consumos, Despesas e Demandas
     

    MEIO AMBIENTE


    Recuperação de Áreas Degradadas

    CAMPUS ARA


    Informações sobre os terrenos próprios da UFSC em Araranguá
      

    CAMPUS CBS


    Informações sobre os terrenos próprios da UFSC em Curitibanos
     

    CAMPUS FLN


    Informações sobre os terrenos próprios da UFSC em Florianópolis


  • Portfólio DPAE – Campus Curitibanos

    Publicado em 19/06/2024 às 18:02

    O Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE, visando nivelar a Comunidade Universitária quanto ao melhor entendimento de nossas atividades – principalmente àquelas executadas para atender demandas do Campus Curitibanos – traz a seguir um portfólio sobre as principais ações e intervenções viabilizadas neste Campus por produtos de nosso Departamento.


    O DPAE

    Inicialmente cabe contextualizar quem é o DPAE, Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE que foi criado através da portaria nº 860/GR/2010 de 29 de junho de 2010 e está vinculado à Prefeitura Universitária – PU, órgão executivo central da Universidade e que hoje conta com uma equipe multidiscplinar composta de 37 servidores técnico-administrativos, sendo destes 12 Arquitetos e Urbanistas, 17 Engenheiros e técnicos de áreas correlatas. [Saiba mais +] 

    A atuação de nosso Departamento dá-se sobre novas obras, reformas, ampliações e ordenações do espaço físico em todos os Campi e Unidades da UFSC, onde as atividades que realizamos compõem, dentro do ciclo de vida da edificação, as etapas que vão até a sua fase de projeto, a citar:

    Planejamento via Coordenadoria de Planejamento do Espaço Físico
    Projeto via Coordenadoria de Projetos de Arquitetura e Engenharia 

    Na medida em que são disponibilizados recursos financeiros para efetivação das obras associadas aos planos e projetos, é ainda no DPAE que são realizados os Orçamentos via Setor de Orçamento de Obras e instruídos os processos licitatórios via Divisão Administrativa para contratação dos serviços de execução das obras UFSC [1].

    As demandas atendidas por nosso Departamento atualmente são estabelecidas via Plano de Trabalho bianual que conta com priorização técnica e homologação Institucional pela Administração Central da lista final a ser atendida.

    [1] A execução dos contratos de obras UFSC é supervisionada por outro Departamento, o Departamento de Fiscalização de Obras – DFO – mais informações em https://dfo.ufsc.br/.


    Portfólio DPAE em Curitibanos

    Desde a criação de nosso Departamento, transpondo diversas gestões UFSC, a consolidação dos Campi fora sede com destaque ao Campus Curitibanos tem sido demanda prioritária nas atividades de nosso Departamento. Esta priorização permitiu a entrega de uma série de produtos à Comunidade Universitária do Município de Curitibanos.

    Dentro de Planejamentos podemos destacar a proposição realizada em 2019 de criação de Zona Interina de Pesquisa – ZIP na Área Sede visou consolidar as infraestruturas de pesquisa no local [Leia mais+] e permitiu, por exemplo, a implantação em 2024 de containers habitáveis a serem utilizados pelo Projeto Reforma – Restauração Ecológica da Floresta Ombrófila Mista  [Veja aqui +].

    Já o estudo apresentado em 2023 para Implantação de fontes de energia elétrica de emergência de forma a suprir as instabilidades da rede Municipal de abastecimento de energia [Leia +] e que permitiu a integração desta solução em projetos e obras que estavam em andamento no DPAE onde o gerador para atender ao CBS01 será incluso na obra de construção do CPAAV e o gerador para o CBS02 estará previsto junto ao projeto de retomada da obra.

    Quando falamos em Projetos a lista é mais extensa.

    • Em 2013, a consolidação da Fazenda Experimental Agropecuária era iniciada com a conclusão do projeto de Galpão Apoio à Produção Vegetal. No mesmo ano é realizada a licitação para contratação de empresa executora das obras e em 2015 as obras são concluídas. [Saiba mais +]
    • A edificação conhecida por CBS02 teve projetos concluídos em 2014. No mesmo ano, a licitação de sua obra foi aberta e em 2015 as obras foram iniciadas. As obras estão paralisadas desde 2021 por motivos alheios ao projeto da obra. [Saiba mais +]
    • Em 2016 foram concluídos os projetos para perfuração de Poço subterrâneo na Fazenda Experimental Agropecuária. A partir deste produto DPAE, no mesmo ano a licitação foi realizada e a obra concluída. [Saiba mais +]
    • Em 2017 foram entregues os Projetos de Reforma de edificação na Unidade CEDUP para uso pelo LACIPA – Laboratório de Clínica e Imagem de Pequenos Animais. Este projeto viabilizou a licitação de suas obras ainda em 2017 e concluídas em 2018 [Saiba mais +]
    • No mesmo ano, em 2017, foi concluído o projeto para implantação de Estação de Tratamento de Esgoto – ETE e respectiva rede interna de coleta na área Sede do Campus Curitibanos. A obra, licitada em 2017, foi concluída em 2019. [Saiba mais+]
    • Em 2018 é entregue o projeto de Iluminação Externa da Área Sede que teve licitação e obras iniciados no mesmo ano. A implantação das intervenções foi concluída em 2020. [Saiba mais +]
    • Dos mais recentes projetos cita-se ainda, entregue em 2022, o projeto do CPAAV  – Centro de Pesquisas Ambientais e Agroveterinárias, mais uma infraestrutura associada a pesquisa multiusuário. A obra teve licitação e início da execução em 2023 e está ora em andamento.  [Saiba +]

    CPAAV – Maquete 3D. Fonte: DPAE,2022.


    O que está em andamento

    A exemplo dos anos anteriores, ainda temos um significativo número de demandas em pauta em nosso Departamento que atenderão as necessidades da Comunidade Universitária de Curitibanos. Neste momento, parte destas atividades estão afetadas pela greve dos servidores técnico administrativos, iniciada em março de 2024. [2]

    • Após diversas tratativas com a concessionária local de distribuição de água, a contratação de projeto para obra de perfuração de novo Poço Profundo, agora na Unidade Fazenda Experimental Florestal está na etapa de planejamento da fase interna de licitação, com documentações sendo elaboradas dentro do padrão NLLC. Em 2023 houve uma tentativa de contratação do projeto via dispensa de licitação, mas não houve empresas interessadas dentro da valor limite da modalidade;
    • As tratativas com a concessionária local de distribuição de água para ampliação da rede Municipal de distribuição de água de maneira que supra a área Sede também seguem em andamento;
    • Paralisadas em 2021, as Obras CBS02 voltaram a ser pauta interna do DPAE a partir da rescisão contratual com a empresa executora da obra em outubro/2023, uma vez que até a data da rescisão ainda haveria a possibilidade de retomada pela empresa. A demanda agora é para retomada das obras considerando sua finalização. Mesmo que as causas da paralisação não estejam associadas à problemas projetuais, a paralisação das obras fez com que diversos sistemas tenham que ser revistos na sua concepção considerando terem sido executados parcialmente e adicionalmente o tratamento de patologias observadas pela paralisação também é item do escopo na nova intervenção.
    • Não menos importante, segue em aberta a pauta de espaço físico para atividades do curso de Medicina Veterinária. Com o insucesso de terceirização dos projetos de Hospital Veterinário (Contrato 024/UFSC/2014 teve processo administrativo aberto em 2015 e tornou-se processo judicial em 2017) [3]. Em 2022, a fim de realizar novos estudos de Planejamento, incluindo uma reavaliação das necessidades por parte dos solicitantes, tem-se agora necessidade de ambientes associados à Clínica Veterinária Escola – CVE [Saiba +]. Dentre as edificações estabelecidas para o complexo CVE, os projetos da Clínica Médica de Grandes Animais encontram-se paralisados e serão retomados após finalizados os projetos de retomadas das obras paralisadas na UFSC.

    Clínica Médica Grandes Animais – Maquete 3D. Fonte: DPAE, 2022.

    OBS.: Até a data de publicação desta nota este Departamento não foi formalmente acionado para estudos ou projetos vinculados ao novo curso de Medicina.

    [2] https://noticias.ufsc.br/2024/05/confira-os-setores-da-ufsc-que-estao-impactados-pela-greve/

    [3] Maiores informações sobre o contrato 024/UFSC/2014 vide Processo 23080.053527/2013-12


    Considerações finais

    É justo dizer que demandas importantes da Comunidade Universitária do Campus UFSC Curitibanos ainda devem ser atendidas. Assim, como em toda a universidade.

    De igual forma é justo afirmar que o nosso Departamento tem se dedicado integralmente em cumprir suas atribuições dentro da Instituição, a qual em nenhuma época desde a criação do DPAE deixou de priorizar atividades que atendessem Curitibanos, como pôde ser visto no relato acima. Pelo portfólio apresentado, é possível afirmar que ao menos 1 produto ao ano com objeto Curitibanos vem sendo entregue pelo DPAE à UFSC. Destacando que muitas demandas pontuais ou de pequeno monte não foram listadas.

    O sucesso na implantação de obras na Universidade é sempre resultado de diversos fatores (internos e externos), de múltiplos setores e incontáveis servidores. O insucesso também.

    Reconhecermos nossas limitações mas compreendermos que devemos caminhar juntos rumo ao mote comum – somos todos UFSC – é fundamental na melhoria contínua dos processos, na profissionalização da gestão pública e na concretização de uma UFSC para todos.

    Trabalhamos com transparência e respeito aos trabalhadores, aos alunos e ao dinheiro público, entendendo a relevância e impacto das nossas atividades na infraestrutura da universidade. A equipe DPAE está sempre de portas abertas para esclarecimentos à Comunidade Universitária.

    Seguimos.


  • DPAE publica Relatório de Energia UFSC 2023

    Publicado em 06/06/2024 às 18:03

    Informações sobre o contrato de energia elétrica da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) referentes ao ano de 2023 foram publicadas!

    O Relatório de Energia UFSC 2023 apresenta um panorama abrangente sobre o consumo, despesas, demanda de potência e ocorrências registradas nas Unidades Consumidoras (UCs) da UFSC. Este documento fornece aos usuários conhecimento detalhado sobre o uso local dos recursos, permitindo que todos os campi compreendam sua representatividade em relação ao total da instituição. As informações incluem uma síntese das ocorrências contratuais, e dos fatores observados no período, que influenciaram os perfis de consumo e despesas nos contratos das UCs da Universidade. Além disso, contém dados mensais do ano vigente e análises comparativas com os valores dos últimos cinco anos para as UCs dos campi de Florianópolis, Curitibanos, Araranguá, Joinville e Blumenau.

    Em 2023, a equipe de Fiscalização dos serviços prestados pela CELESC geriu contratos de 85 Unidades Consumidoras da Universidade, que juntas consumiram 23,7 GWh ao custo de R$ 15,9 milhões.

    Em uma análise geral, houve aumento de aproximadamente 15% no consumo e de 10% nas despesas de energia em comparação com 2022. O retorno das atividades presenciais durante todo o ano nos campi da UFSC, o parcelamento de faturas do ano anterior e uma curva de temperaturas atípica foram fatores centrais no relatório de 2023.

     

    O acompanhamento de um contrato de valores tão expressivos, incluindo os registros institucionalizados de todas as ações realizadas ao longo do ano, como o Relatório de Energia da UFSC, é uma tarefa estruturante e permite uma gestão focada na preservação do erário e na profissionalização do serviço público.

    Confira as informações relacionadas ao contrato de energia da UFSC em seu Campus e fique por dentro das atividades envolvidas na fiscalização do contrato, as principais ocorrências e a composição das despesas.

    Acesse o conteúdo completo do Relatório de Energia UFSC de 2023 em https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/255251

    Esta e outras publicações da temática elétrica podem ser acessados também em nosso site pelo menu “Relatórios e Publicações” em https://dpae.ufsc.br/monitoramento-energia/


  • DPAE define diretrizes para implantação de 1ª etapa do controle de acesso ao Campus Trindade

    Publicado em 22/04/2024 às 14:49

    Dando sequência ao tema do Controle de Acesso no Campus Trindade, que teve estudo solicitado pela Administração Central e foi apresentado na forma de diagnóstico pelo Relatório Técnico n° 05/2022/COPLAN/DPAE, [+ saiba mais], a Prefeitura Universitária – PU, considerando limitações orçamentárias, solicitou que o Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE delimitasse uma primeira etapa de implantação da proposta.

    Em resposta à esta demanda o DPAE vem desenvolvendo estudos e projetos sobre os quais, a seguir, são apresentadas as principais intervenções associadas.

    Continue a leitura » »


  • Comunicado – Greve

    Publicado em 14/03/2024 às 12:34

    Em decorrência da greve dos servidores técnico-administrativos em educação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) alguns atendimentos deste Departamento poderão não ocorrer ou poderão ocorrer parcialmente.


    **NOTA DOS SERVIDORES DPAE QUE ADERIRAM À GREVE**

    Os Servidores Técnico-administrativos em Educação (STAEs) lotados no DPAE/PU comunicam a sua adesão à GREVE NACIONAL da categoria a partir do dia 18 de março de 2024.
    Diante da relevância da pauta nacional dos STAEs e com o propósito de fortalecer a nossa luta, optamos por interromper as atividades deste departamento em defesa da excelência das Instituições Federais de Educação e contra a precarização dos seus serviços, por isso reivindicamos:

    • Reestruturação do plano de carreira (PCCTAE) que está sem atualização desde 2005;
    • Reposição da defasagem salarial e equiparação de benefícios, uma vez que a categoria tem a MENOR remuneração de todo o executivo, com reajuste ZERO previsto para 2024;
    • Recomposição do orçamento para as universidades, que estão praticamente incapazes de cobrir com suas despesas básicas de custeio, e
    • Melhores condições de trabalho para todos os servidores.

    Como pauta interna, também apontamos a necessidade de um planejamento integrado para a infraestrutura da universidade, para a melhoria da gestão dos seus ativos.
    Durante este período estaremos engajados em atividades de greve junto aos demais servidores e em discussões internas relacionadas ao aprimoramento dos processos de trabalho e à qualidade de vida dos servidores lotados neste departamento.
    É importante destacar que uma paralisação prolongada poderá dificultar ou até mesmo inviabilizar a execução dos recursos destinados aos investimentos em infraestrutura no ano de 2024, o que poderá gerar um impacto também nos recursos do ano de 2025.
    Nesse cenário, contamos com o apoio de toda a comunidade universitária para pressionar o governo e tornar a greve efetiva, minimizando impactos a médio e longo prazo.
    Agradecemos a compreensão e o apoio de todos nesse processo.


  • Novas interdições, alteração de acessos e circulação na região dos modulados

    Publicado em 05/03/2024 às 11:13

    Considerando a conclusão de desocupação de atividades em edificações da região conhecida como ‘Modulados’, efetuadas para viabilizar a demolição destas construções [1], a Coordenadoria de Planejamento do Espaço Físico – COPLAN do Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE, através do Ofício Circular n° 01/COPLAN/DPAE, informa novas interdições e alterações no acesso e circulação da região.

    Comunicamos que os corredores 01 e 03 já se encontram fechados e que a partir de 04/03/2024 ocorre a interdição do corredor 02 dos modulados (vide Figura abaixo). As circulações e acesso ao setor devem seguir prioritariamente as indicações das setas amarelas. A área destacada em laranja trata da área objeto das interdições.

    Saiba mais sobre as demolições em https://dpae.ufsc.br/demolicao-modulados-fase-i/ .

    Dúvidas e esclarecimentos: coplan@contato.ufsc.br ou ramal 2914.

    Fonte da imagem: Adaptado de Rafael Campos, 2023.

    [1] Atividades relacionadas a desocupações procedidas via Grupo de Trabalho (GT) instituído pela Portaria n°788/2022/GR. Visando garantir segurança à Comunidade Universitária, os blocos objeto da Fase I do Plano de Demolição, que tiveram atividades realocadas, vem sendo desocupados e interditados e não serão permitidas novas ocupações nos mesmos. Maiores informações dispostas em Processo 23080.060623/2022-16.


  • Recapemaento Asfáltico e nova sinalização implantados na Delfino Conti

    Publicado em 22/02/2024 às 12:03

    Temos novas ciclofaixas pelo Campus Trindade!! As infraestruturas foram implantadas pelo Município na Via Pública R. Delfino Conti, numa continuidade de ações de melhoria das vias municipais da regiao do Campus. Estas melhorias que incluem a ampliação da malha cicloviária no Campus Trindade são fruto de proposição conjunta entre UFSC e Prefeitura Municipal de Florianópolis. Desde 2022 as principais vias de acesso ao Campus vem sendo transformadas com a priorização de modais ativos, onde uma extensão de 1400m de ciclofaixas foi adicionada. +saiba mais

    Unidirecional em ambos sentidos da via, com trechos de passeios compartilhados, as ciclofaixas ainda receberão tachões e balizadores. Adicionalmente estamos solicitando faixas elevadas em alguns pontos considerando o alto trafego de pedestres tambem no local.

    Junto às melhorias realizadas no pavimento do local, as ciclofaixas agora garantem circulações mais seguras num importante trecho de deslocamento aos ciclistas que acessam o Campus ou se deslocam interbairros. + conheça os principais deslocamentos da Comunidade Universitaria que utiliza bicicleta.

    Conhece a malha cicloviária e os estacionamentos para bicicletas disponiveis na região? Clica aqui e fica por dentro!!!


  • Troca de experiência entre setores de Arquivos DPAE/UFSC e Estado de SC

    Publicado em 29/09/2023 às 17:08

    Com o objetivo de troca de experiências entre as instituições, principalmente sobre o tema digitalização dos arquivos técnicos de engenharia, servidores do Departamento de Projetos de Arquitetura – DPAE da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC e do Arquivo Público do Estado de Santa Catarina e da Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade do Estado de Santa Catarina – SIE trocaram visitas técnicas para conhecer seus espaços físicos e as dinâmicas dos processos associados em cada setor.

    Na tarde do dia 17/09, nosso Departamento recebeu  a visita de servidores do Arquivo Público do Estado e da SIE, onde a Diretora Maria de Fátima Lunardelli Silvestre da Gerência de Recuperação Documental e demais servidores realizaram visita ao Arquivo da Divisão Administrativa (DAA) do DPAE. No dia 21/09 foi a vez do DPAE, da Secretaria de infraestrutura do Estado e da Secretaria de Saúde fazerem visita ao Arquivo Público do Estado.

    O Arquivo do DPAE é responsável pela guarda do acervo de Projetos de Arquitetura e Engenharia das edificações da UFSC. São projetos, croquis, mapas, em papel sulfite e suporte vegetal, os quais estão passando por processo de digitalização, visando a conservação e acesso a estes documentos.


  • Em parceria com Grupo de Pesquisa Desenho Urbano e Paisagem, DPAE lança Manual Técnico para projetos de Mapas Táteis

    Publicado em 06/07/2023 às 10:08

    A publicação Manual Técnico para Projetos de Mapas Táteis para as Edificações da UFSC traz orientações para o desenvolvimento de projetos de acessibilidade informacional na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC.

    Seguindo o padrão desenvolvido pelo Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE nos últimos anos, o objetivo do material é que qualquer mapa tátil projetado para as edificações da UFSC siga os mesmos critérios, sendo possível dessa forma que os usuários reconheçam e se familiarizem com este padrão após realizarem a leitura de alguns dos mapas nas diferentes edificações, não tendo que compreender um novo código de leitura de mapas em cada uma das edificações.

    A primeira versão do padrão, implantada nos Blocos do Centro de Ciências Biológicas – CCB e no Centro Sócio-Econômico – CSE, foi desenvolvida pela Arq. Giseli Zuchetto Knak (in memoriam), no ano de 2019. Desde então, foram realizadas revisão técnica, pelos arquitetos do DPAE; revisão teórica, pelo Prof. Dr. Gabriel De Bem (IFSC) e pela Prof.ª Dr.ª Vanessa Casarin (UFSC); e avaliação de mapa piloto, realizada pelo DPAE em parceria com o Grupo de Pesquisa Desenho Urbano e Paisagem, vinculado à UFSC e ao CNPQ, e com orientação da Prof.ª Dr.ª Vanessa Casarin (UFSC).  

    O padrão de mapas táteis elaborado pelo DPAE buscou atender os princípios do Desenho Universal, tendo como público alvo principal as pessoas com deficiência visual (cegas e com baixa visão), mas contemplando também as pessoas sem deficiência visual. Os princípios do desenho universal são: uso equitativo, flexibilidade no uso, uso simples e intuitivo, informações de fácil percepção, tolerância ao erro, baixo esforço físico e dimensionamento e espaço para aproximação e uso.

    Mapas táteis e Diretório

    Mapas táteis são mapas com linhas em relevo, textura e cores diferenciadas, que informam, orientam e localizam objetos e lugares, sendo utilizados para orientação e mobilidade. No caso das edificações de ensino, os mapas táteis servem para orientação dos usuários. Quando tratamos de mapas táteis para as áreas de ensino, temos que observar que existem pelo menos duas escalas a serem trabalhadas: a escala da edificação e a escala do campus. Nesse momento, o padrão desenvolvido atende às edificações da instituição.

    Estes mapas táteis dos edifícios apresentarão aos usuários a edificação por andar, delimitando ambientes por paredes contínuas, demonstrando as posições das portas, nomeando os ambientes de permanência prolongada e identificando com símbolos outros locais que não alteram o uso (ambientes de permanência transitória ou ambientes sem permanência), como elevadores, escadas e sanitários, por exemplo. Todo mapa tátil deve ser acompanhado de legenda, onde estão descritos os significados de cada símbolo utilizado no mapa. Na Figura 1 é possível visualizar um exemplo de mapa tátil com o padrão desenvolvido pelo DPAE.

    Já os Diretórios apresentam todos os ambientes de permanência prolongada existentes no prédio, para que o usuário saiba para qual pavimento se encaminhar. Por ambientes de permanência prolongada, entende-se todos que não são de uso transitório, incluindo salas de aula, secretarias, laboratórios, dentre outros. Na Figura 2 é possível visualizar um exemplo de diretório com o padrão desenvolvido pelo DPAE

    Tanto os mapas táteis quanto os diretórios têm elementos com escrita em braile, com caixa alta em relevo e com escrita impressa, atendendo assim pessoas videntes, cegas e com baixa visão. Os símbolos dos mapas também são em alto relevo, para que possam ser compreendidos por todas as pessoas, seja pelo sentido visual ou tátil.

    Acessibilidade na UFSC

    Esta iniciativa é mais uma das ações do DPAE em prol da acessibilidade na UFSC. Nos últimos anos, atuamos para melhoria dos campi e das edificações existentes para que atendam às normativas e legislações de acessibilidade arquitetônica e informacional. Como exemplo, podemos citar a reforma do CED Bloco A com obras em execução via contrato 232/UFSC/2022  [+saiba mais] e a reforma do Complexo do Colégio de Aplicação com obras em execução via contrato 189/UFSC/2022 [+saiba mais].

    As novas edificações em construção nos campi também atenderão as normativas, como por exemplo o prédio do CFM Administrativo, no Campus Trindade e o CBS 02, no Campus Curitibanos.

    Quanto às áreas externas, podemos citar o Projeto de Rotas Acessíveis, o qual deve ter continuidade nos próximos anos, conforme Plano Estratégico de Acessibilidade da Universidade.

    Saiba mais sobre acessibilidade na UFSC acessando nossa página https://dpae.ufsc.br/mobilidade/

     


  • Obras de reforma na UFSC têm Editais publicados

    Publicado em 26/06/2023 às 9:36

    O mês de junho é marcado pela publicação de editais de licitação para Contratação de Obras de Reforma nos Campi da UFSC. Confira a seguir :

    RDC02/2023/UFSC – Obras de reforma da entrada de energia elétrica e de sistemas de proteção contra incêndio (PCI) nas instalações da Fazenda Experimental Yakult do Centro de Ciências Agrárias – CCA da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, situada em Balneário Barra do Sul – SC.

    As intervenções visam regularizar as infraestruturas utilizadas pela Unidade que atua em atividades voltadas à carcinicultura (ramo específico da aquicultura voltado para a criação de camarão em cativeiro) contando com sistemas intensivo e extensivo de viveiros no local, comportas e canais de recirculação, áreas de apoio como galpões de máquinas e depósitos, áreas administrativas e alojamento. Saiba +

    RDC03/2023/UFSC – Obras de  reforma da cobertura do pavimento térreo do Prédio da Reitoria – REI01, localizado no Campus Reitor João David Ferreira Lima, da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis/SC, com área de intervenção de 3000,00m².

    A reforma objetiva correções quanto à infiltrações na edificação que abriga diversas atividades administrativas do Campus como ambientes da PRODEGESP, PRAE e SAAD. A obra de recuperação incluirá ações sobre a impermeabilização da cobertura e também sobre outros sistemas afetados pelas infiltrações como recuperação estrutural, reformulação do sistema de climatização, substituição de esquadrias, adequações de forros e instalações elétricas. Saiba + 

     


  • DPAE divulga resultados da Pesquisa sobre Modos de Deslocamento na UFSC

    Publicado em 29/05/2023 às 13:32

    O Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia, através de sua Coordenadoria de Planejamento do Espaço Físico – COPLAN, faz saber os resultados da pesquisa realizada em 2022 sobre os principais modais utilizados pela Comunidade Universitária em seus deslocamentos até os Campi da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC.

    O levantamento contou com 4.065 respostas válidas e obteve informações sobre: o vínculo das pessoas com a Universidade; idade; se a pessoa possui alguma deficiência; locais de origem e destino; modais utilizados; tempo de deslocamento; horário de deslocamento; frequência de deslocamento; se há deslocamento entre unidades da UFSC e se faz uso dos espaços da Universidade aos finais de semana.

    Os resultados da pesquisa foram apresentados no Relatório Técnico 01/2023/COPLAN/DPAE e traçam o perfil dos deslocamentos nos 5 Campi da UFSC: Araranguá, Blumenau, Curitibanos, Florianópolis e Joinville. Adicionalmente todos os dados coletados foram sistematizados no banco de informações institucionais Observatório UFSC no Menu Mobilidade Urbana.

    Em Florianópolis o meio de locomoção mais utilizado é o transporte público, seguido pelo carro e a pé. Nos demais municípios o meio de transporte mais utilizado é o carro, seguido pelo transporte público em Joinville, Curitibanos e Blumenau. Em Araranguá, Florianópolis e Blumenau muitas pessoas vão a pé até a universidade. A bicicleta aparece como um meio de locomoção mais expressivo em Araranguá, também sendo utilizada em Blumenau, Florianópolis e Joinville. As vans ou transporte escolar e aplicativos de viagem são mais frequentemente utilizados nas cidades de Araranguá e Blumenau.  A motocicleta de uma forma geral é um meio de transporte pouco utilizado pela Comunidade Universitária.

    De uma forma geral o transporte público aparece como o meio de transporte em que as pessoas levam mais tempo para se locomover das suas origens até a UFSC. As pessoas em sua grande maioria levam mais de 30 minutos e muitas vezes mais de 1 hora no trajeto. Nas cidades maiores como Florianópolis, Joinville e Blumenau as pessoas utilizam mais linhas de ônibus para se locomoverem dos seus locais de origem até a UFSC, em média 2 ou 3 linhas.

    Saiba informações mais detalhadas sobre os Campi acessando:


  • Iniciam-se inspeções dos sistemas de esgotamento sanitário do Campus Trindade – parceria com o Programa “Floripa Se liga na rede”

    Publicado em 10/03/2023 às 13:35

    Conforme disposto no OFÍCIO CIRCULAR N⁰ 001/2023/COPLAN/DPAE, o Grupo de Trabalho executivo, criado pela Portaria n° 2390/2022/GR, que tem por objetivo elaborar o Projeto de Recuperação de Áreas Degradadas do Campus Trindade – PRAD, comunica a comunidade universitária sobre a realização de inspeções dos sistemas de esgotamento sanitário das edificações do Campus Trindade, em parceria com o Programa “Floripa Se liga na rede”, da Prefeitura Municipal de Florianópolis[1].

    As inspeções iniciarão no dia 13/03/2023 e os setores serão informados conforme forem previstas novas empreitadas.

    Nos setores onde estiverem sendo realizados os serviços serão anexados cartazes explicativos dos serviços.

    Nestas inspeções será preciso acessar todos os ambientes da edificação, principalmente laboratórios e sanitários, para realizações dos testes. Nesse sentido contamos com a colaboração dos usuários para que permitam o acesso das equipes de inspeção. Adicionalmente alerta-se que,  advindo dos serviços também poderá ser observado em alguns cursos d’água do Campus a presença de corantes coloridos (do tipo alimentício, ou seja, não causam danos à saúde ou ao meio-ambiente).

    [1] Mais informações sobre o Programa “Floripa Se liga na rede” podem ser vistas em www.pmf.sc.gov.br/sistemas/seliganarede/


  • EVT PARA IMPLANTAÇÃO DE FONTES DE ENERGIA ELÉTRICA DE EMERGÊNCIA EM CURITIBANOS

    Publicado em 03/03/2023 às 16:09

    Argumentado pelo histórico de interrupções no fornecimento de energia elétrica pela concessionária local (Histórico da área Sede pode ser observado na Figura 1[1]), o Campus da UFSC em Curitibanos solicitou ao Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE estudo de viabilidade técnica para implantação de gerador de emergência para a edificação CBS01 visando garantir continuidade de pesquisas e atividades vitais da Universidade na Área Sede.

    Após análise de informações da região, a Coordenadoria de Planejamento do Espaço Físico procedeu com o Estudo de Viabilidade Técnica EVT 01/2023/COPLAN/DPAE com escopo ampliado a todas as Unidades da UFSC Curitibanos nas quais foram indicadas cargas essenciais [2] pelos responsáveis dos ambientes do referido Campus, a saber: Área Sede, Área Experimental Agropecuária e Área CEDUP.

    A partir da avaliação dos dados obtidos, o estudo apresenta propostas e diretrizes para instalação das fontes de energia elétrica de emergência no Campus Curitibanos. Foram realizadas análises e proposições de implantação específicas para cada área com a instalação de nobreaks em algumas unidades e de geradores em outras unidades (Proposta para área Sede pode ser observada na Figura 2). Com a conclusão do Estudo de Viabilidade, a demanda segue agora para a etapa de elaboração dos projetos associados.

    Figura 1 – Histórico dos indicadores de interrupção do fornecimento de energia da Área Sede.

    Figura 2 – Proposta de implantação dos geradores na Área Sede do Campus Curitibanos.

     

    [1] Históricos de outras Unidades de Curitibanos podem ser visualizadas na planilha de monitoramento disponível em https://dpae.ufsc.br/monitoramento-energia/

    [2] Define-se como carga essencial ou carga crítica o equipamento ou instalação elétrica que carece de fornecimento ininterrupto de energia, ou seja, aquele que necessita permanecer ligado continuamente a fim de evitar algum dano. Exemplos: Perda de alguma amostra em freezer, prejuízo em algum experimento em andamento, etc.  


  • DPAE publica informações sobre o parque fotovoltaico da UFSC

    Publicado em 22/02/2023 às 14:52

    Ação prevista nas Metas do Plano de Logística Sustentável PLS 2021-2024, a criação do banco de dados dos sistemas fotovoltaicos da UFSC foi efetivada pelo DPAE e acaba de ser publicado!

    O Mapa de Fontes Alternativas de Geração de Energia na UFSC conta com dados como Local, Tipo do sistema, Capacidade, Ano de Implantação e Status de Operação (Figura 1) e pode ser acessado tanto pela página de Monitoramento de Energia quanto pelo menu Mapas de nosso site https://dpae.ufsc.br/. Foram mapeadas e sistematizadas informações de 27 usinas fotovoltaicas localizadas em 05 Unidades da Universidade distribuídas nos Municípios de Florianópolis, Araranguá e Joinville que somam 1.055,11kW de potência instalada onde destas 42% encontram-se operacionais.

    Acesse estas e outras informações na nova página criada em nosso site https://dpae.ufsc.br/fontes-alternativas/.


  • Publicado Edital de Licitação para contratação de empresa para execução de novas obras UFSC em Curitibanos

    Publicado em 02/01/2023 às 13:40

    Com data de abertura da Licitação previsto para 25/01/2023, foram publicados na data de hoje os documentos da Licitação RDCE06/2022 para contratação de empresa para fornecimento de material e mão de obra destinados à construção do Centro de Pesquisas Ambientais e Agroveterinárias – CPAAV (CBS04), localizado na Área Sede do Campus da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC em Curitibanos.

    O CPAAV consiste em estrutura laboratorial de ensino e pesquisa multiusuário para suporte aos pesquisadores do Campus Curitibanos, e também à usuários externos, com laboratórios e áreas de apoio como sala de aula, almoxarifado, sanitários, etc,. Com área de 1239,03 m², o prédio de 02 (dois) pavimentos possuirá em cada andar uma disposição de ambientes distinta; enquanto no térreo serão instalados laboratórios que necessitam de equipamentos de grande porte, além de sala de aula e áreas de apoio (sanitários, almoxarifado, etc.), o segundo andar comportará laboratórios com equipamentos de pequeno porte, além de abrigar sala de técnicos e demais ambientes de apoio. A obra conta com recursos parciais advindos da Financiadora de Estudos e Projetos – FINEP (convênio n°: 01.13.0349.00). [+ Saiba mais]

    Acesso o Edital de Licitação clicando aqui

    #ufsc #infraestrutura #obra #licitação #universidade #pesquisa


  • DPAE apresenta Plano de Trabalho 2023/2024

    Publicado em 26/12/2022 às 11:40

    Dando continuidade ao Planejamento Estratégico do atendimento de demandas Institucionais sobre espaço físico da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, o Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE faz saber o Plano de Trabalho DPAE 2023.2024 que apresenta o rol de demandas para as quais serão desenvolvidas atividades pelos setores do Departamento ao longo do biênio 2023/2024.

    As atividades referem-se unicamente às atividades associadas aos setores que compõem o DPAE: Planejamento, Projeto e Orçamento. Nesse sentido as demandas serão atendidas até sua fase projetual. Sua execução (implantação e execução das obras) passa por avaliações e definições fora da alçada de nosso Departamento.

    A definição das demandas a serem atendidas quanto à elaboração de projetos de arquitetura e engenharia seguiu sistematização e classificação técnica das solicitações de 24 Unidades Administrativas dos diversos Campi da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, encaminhadas ao DPAE via Edital 01/2022/DPAE/SEOMA,  para atendimento de 512 demandas por projetos de reformas e novas construções

    Quanto as classes das solicitações 425 (83%) foram para demandas de Reforma, 40 (8%) para Novas Edificações, 18 (3%) para Novas Infraestruturas, 16 (3%) para Ampliação, 10 (2%) para Urbanização Externa e 3 (1%) para Demolições. Quanto a categoria das solicitações, do total de 512 demandas solicitadas, as 05 categorias mais citadas foram: Elétrica (83), Reforma Geral (70), Nova Edificação (40), Alteração de Layout (35) e Cobertura (34). 

    Com as demandas devidamente sistematizadas, aplicou-se matriz de priorização a fim de identificar quais demandas possuem maior relevância no cenário analisado. A matriz de priorização foi construída a partir da Matriz GUT (Gravidade, Urgência e Tendência), acrescida de outros critérios que particularmente se aplicam a realidade da Universidade: recursos vinculados, abrangência da demanda, previsão da demanda no Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI vigente, relação da demanda com atendimento à õrgão externo e idade da construção.

    Após a classificação das demandas pelos critérios técnicos foram estabelecidas algumas linhas de corte visando analisar as demandas de maneira mais detalhada como por exemplo a definição de atendimento de no mínimo 2 demandas por ano de cada categoria estratégica a saber: Acessibilidade Interna, Acessibilidade Externa, Elétrica, Cobertura, Hidrossanitário e Incêndio.

    Aplicados os critérios de priorização, os cortes e ponderações, chegou-se a uma lista de 56 demandas que serão atendidas pelo DPAE ao longo de 2023 e 2024.

    Saiba mais sobre o método e veja a lista completa de demandas e encaminhamentos clicando na imagem abaixo ou acessando o Plano de Trabalho DPAE 2023/2024 – clique aqui.


  • Reforma do Bloco A do CED tem edital de licitação das obras publicado

    Publicado em 07/12/2022 às 13:51

    Com Edital de Licitação das Obras já publicado e abertura da licitação prevista para 16/12/2022 confira mais informações clicando aqui o Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE apresenta o mais recente projeto concluído pela equipe: a reforma geral da edificação conhecida como Bloco A do Centro de Ciências da Educação – CED, localizado no Setor 05 do Campus Trindade da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC em Florianópolis.

    Construído na década 70, o Bloco A (CED01), que compõe um complexo de edificações utilizadas pelo  CED na região, foi uma das primeiras edificações do Campus e foi considerada obra prioritária dentro dos objetivos da política de expansão de matrículas preconizada pelo governo da época[1].

    A intervenção, prevista no Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI[2], atende demanda antiga do Centro que, através do Colegiado do CED, definiu junto com o DPAE o programa de necessidades de ocupação da edificação, o qual prioriza a criação de salas de aula. Além da redefinição dos espaços, a obra de reforma geral da edificação de três pavimentos tem como objetivo também sua adequação às normas técnicas e à legislação vigente, com destaque acera das questões de acessibilidade e prevenção contra incêndios.

    Os projetos de Arquitetura e complementares, elaborados entre os anos de 2020 e 2022, foram devidamente aprovados nos órgãos competentes: Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros e Prefeitura Municipal. De igual forma, as aprovações ambientais necessárias às supressões, relocações e compensações de espécimes arbóreos foram realizadas junto ao órgão ambiental municipal.

    As adequações que serão realizadas na edificação incluem alterações nos desníveis internos, ampliação de sanitários, instalação de elevador, novas instalações elétricas e hidrossanitárias, de prevenção contra incêndio e climatização, troca da cobertura e a criação de um bloco de ligação com a edificação vizinha (Bloco C) que comunicará todos os pavimentos do CED com o conjunto de edificações do Centro.

    Além das adequações na edificação, o projeto também prevê a revitalização do entorno imediato do prédio com a reforma de calçadas e instalação de mobiliário urbano, onde  se destaca a criação de bicicletários que somarão 106 vagas para bicicletas e a adequação de vagas de estacionamento para pessoas com deficiência. Tal urbanização foi projetada considerando o projeto de reformulação da Rua Engº. Agrônomo Andrei Cristian Ferreira, que está em pauta junto a Prefeitura de Florianópolis e que contará com novo trecho de ciclofaixa na área.

    Com exceção do projeto de estrutura de concreto, que foi terceirizado, todo o processo de desenvolvimento de projetos e orçamento desta intervenção foram realizados internamente pela equipe do DPAE, envolvendo 16 profissionais entre engenheiros, arquitetos, técnicos e estagiários.

    [1] Jornal O ESTADO, Florianópolis, 18/05/1971.

    [2] Iniciativa Estratégica de reforma de edificações existentes com mais de 30 anos prevista no Objetivo Gov. 7: Assegurar uma infraestrutura  adequada às atividades da UFSC do PDI UFSC 2021 – 2024 disponível em https://pdi.ufsc.br/pdi-2020-2024/


  • Centro de Pesquisas Ambientais e Agroveterinárias em Curitibanos – CPAAV – Projetos concluídos pelo DPAE

    Publicado em 22/11/2022 às 17:31

    Foram concluídos pelo Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE os projetos para implantação de Centro de Pesquisas Ambientais e Agroveterinárias (CPAAV) na Área Sede do Campus UFSC em Curitibanos. Os trâmites internos para Licitação da obra – que conta com recursos parciais advindos da Financiadora de Estudos e Projetos – FINEP (convênio n°: 01.13.0349.00) – encontram-se em andamento!

    O CPAAV consiste em estrutura laboratorial de ensino e pesquisa multiusuário para suporte aos pesquisadores do Campus Curitibanos, e também à usuários externos, com laboratórios e áreas de apoio como sala de aula, almoxarifado, sanitários, etc.

    A partir das diretrizes estabelecidas no Estudo de Viabilidade Técnica n° 1.02.01-2016/COPLAN/DPAE/SEOMA (vide 23080.043853/2016-64) e nas autorizações construtivas e ambientais (AUA4921/2022), foram desenvolvidos, integralmente pelo DPAE, o projeto arquitetônico e os projetos complementares de 14 especialidades: estrutural, prevenção contra incêndio, hidrossanitário, climatização, elétrica, cabeamento estruturado, segurança patrimonial, GLP, gases especiais, impermeabilização, urbanização, terraplenagem, drenagem e pavimentação.

    Com área de 1239,03 m², o prédio de 02 (dois) pavimentos possuirá em cada andar uma disposição de ambientes distinta; enquanto no térreo serão instalados laboratórios que necessitam de equipamentos de grande porte, além de sala de aula e áreas de apoio (sanitários, almoxarifado, etc.), o segundo andar comportará laboratórios com equipamentos de pequeno porte, além de abrigar sala de técnicos e demais ambientes de apoio.

    A escolha de materiais e acabamentos teve como premissa garantir uma rápida execução da obra, bom desempenho dos ambientes, facilitação de manutenções futuras, além de garantia da acessibilidade nesses espaços. Dentre as características construtivas do edifício, destacam-se:

    • Estrutura em concreto armado e fechamentos externos em alvenaria;
    • Portas de madeiras e alumínio e esquadrias em alumínio;
    • Divisórias em gesso acartonado, revestimento das paredes em cerâmica ou reboco pintado;
    • Cobertura com telhas, rufos e cumeeiras metálicas e calha e capeamento de platibanda em concreto;
    • Reservatório para reaproveitamento da água da chuva;
    • Iluminação com luminárias e lâmpadas de LED com selo PROCEL e grupo gerador à diesel;
    • Instalações acessíveis incluindo mapa tátil, rampas e elevador.
    • Sistema de ventilação, climatização, rede de GLP e gases especiais;
    • Instalações de cabeamento estruturado e segurança patrimonial, drenagem e impermeabilização.

    A obra também inclui a urbanização do entorno da edificação, com área de 3000 m². Serão construídos novos passeios, praças, estacionamento com vagas para veículos de passeio, motos e vagas reservadas para idosos e pessoas com deficiência, iluminação externa, paisagismo e mobiliário urbano. A urbanização envolverá serviços como a pavimentação com pisos intertravados (na mesma linguagem das calçadas já existentes no campus) e piso tátil ao longo dos caminhos; pavimentação asfáltica em estacionamento; bancos, lixeiras, floreiras e abrigos de infraestruturas (resíduos e gases).

    Veja, a seguir, algumas imagens de como ficará o edifício e seu entorno!


  • Diagnóstico sobre obras civis em Áreas de Preservação Permanente no Campus Trindade

    Publicado em 20/10/2022 às 15:24

    Foi concluído recentemente pela Coordenadoria de Planejamento do Espaço Físico – COPLAN do Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE o Relatório Técnico n° 06/2022/COPLAN/DPAE, no qual é apresentado o Diagnóstico de Ocupação por obras civis em Áreas de Preservação Permanente – APP do Campus Reitor João David Ferreira Lima, ou Campus Trindade, situado na cidade de Florianópolis. Este documento é um dos subprojetos de Plano de Ação Institucional, apresentado em 2020, e faz parte de ações técnicas estabelecidas que visam a Recuperação de áreas Degradadas do Campus Trindade, sobre o qual se pode ver mais informações aqui.

    A Recuperação de Áreas Degradadas do Campus associadas às APP surgiu a partir da Ação Civil Pública nº 5021.309-83.2014.4.04.7200, a qual se tornou um processo judicial sob o nº 23080.049023/2019-93, no qual a UFSC foi condenada a recompor danos ambientais por meio da execução de medida de compensação, visando a recuperação da qualidade da água dos cursos d’água situados no Campus Trindade.

    A fim de alcançarmos um Projeto de Recuperação de Áreas Degradadas – PRAD que atendesse às Instruções Normativas do órgão ambiental competente, ao qual a UFSC deve submeter o PRAD, incialmente estabeleceu-se a necessidade de realização de dois grandes diagnósticos para embasar as propostas executivas, sendo (1) Diagnóstico Florístico das APP do Campus Trindade e (2) Diagnóstico da ocupação por obras civis em APP do Campus Trindade.

    O Diagnóstico da Ocupação por Obras Civis em Áreas de Preservação Permanente no Campus João David Ferreira Lima é um dos produtos que ficou a cargo da COPLAN/DPAE e foi finalizado em setembro de 2022, trazendo informações sobre a composição das APP relacionadas a cursos d’água e nascentes do Campus, observando as características dessas ocupações e particularidades do caso em tela, tendo como objetivo subsidiar a fase sequente do projeto, em que serão elaboradas propostas para recuperação ou compensação das APP que eventualmente estejam degradadas.

    Saiba mais sobre o Diagnóstico das Obras Civis em APP no Campus Trindade

    A partir da Caracterização dos cursos da água da Bacia Hidrográfica do Rio do Meio (mapeamento e banco de dados) (CGA, 2021)  foram definidas as áreas de preservação permanente associadas, conforme legislação vigente (Lei nº 12.651/2012, disponível aqui). Considerando que a UFSC teve sua ocupação iniciada nos anos 60, foram consideradas também legislações ambientais anteriores.

    As informações partiram do banco de dados institucional as quais foram previamente tratadas e transferidas para um software de Sistema de Informações Geográficas – SIG, de modo a obter resultados georreferenciados, conferindo, assim, mais confiabilidade aos dados relativos a projeções em APP no Campus. Na Figura 1 é possível visualizar o mapa do Campus Trindade, com a indicação das APP de cursos d’água e nascentes e das ocupações por obras civis, conforme metodologia e critérios explanados no Relatório.

    Considerando a magnitude territorial das APP presentes no Campus, foi proposta a divisão destas em trechos de modo a facilitar a análise da ocupação e, posteriormente, as propostas de recuperação e/ou compensação para as áreas. Tal divisão baseou-se na hierarquia dos cursos d’água, limite do Campus, nascentes e afluentes.

    Figura 2 – Composição das APP do Campus Trindade

    Após divisão da área de estudo em trechos e após análise dos dados quantitativos e qualitativos relativos à ocupação em APP, teve-se como resultado que as Áreas de Preservação Permanente – APP representam 32,63% da área total do Campus Trindade. Considerando apenas a projeção de APP do Campus, tem-se que 72,08% não apresenta obras civis sobre APP, podendo eventualmente ter redes subterrâneas (infraestruturas), sendo denominadas de APP livre.

    A APP ocupada, ou seja, que apresenta obras civis superficiais sobre área de preservação, representa 27,92% do total, o equivalente a 83.170,02 m². No entanto, não se pode inferir que esta seja a área de compensação final, visto que há obras civis e de mobilidade que foram construídas antes da mudança da legislação ambiental vigente e foram consideradas como adequadas. Há também casos de interesse social e acessibilidade, previstos na legislação ambiental vigente. Na Figura 2 é possível visualizar que a composição das APP do Campus Trindade tem maior representação de áreas livres (vegetação densa, áreas remanescentes e solo exposto). Estas áreas podem, em sua maioria, serem objetos de ações de proteção e reflorestamento em curto ou médio prazo.

    Para a avaliação da adequabilidade das ocupações existentes (obras civis) em APP, foram utilizados os seguintes critérios:

    • Ano de Construção: com base na época em que tal ocupação foi implantada, foi possível verificar qual legislação ambiental estava vigente e, com isso, determinar se naquela época a ocupação estava adequada;
    • Interesse Social: Considerando seu uso em projetos de extensão da Universidade, bem como a utilização por parte da comunidade externa, os equipamentos desportivos (quadras esportivas e campos de futebol) foram considerados adequados, conforme indicação na Lei nº 12.651/2012.
    • Acessibilidade: necessários para conferir acessibilidade às ocupações presentes no campus, todos os passeios pavimentados em APP foram considerados adequados.

    Com isso, as obras civis foram classificadas em Adequadas – ocupações que preenchem algum dos critérios mencionados anteriormente, Inadequadas – ocupações que não atendem a nenhum critério de adequabilidade e que, portanto, necessitam compensação – e Inadequadas Não Compensáveis – ocupações consideradas inadequadas e que não pertencem à Instituição, como vias de circulação municipais e redes de infraestrutura que pertencem às concessionárias (CASAN e CELESC).

    Figura 3 – Ocupação das APP no Campus Trindade considerando a adequação à legislação ambiental vigente na data de construção

    Dessa forma, após a aplicação dos critérios de adequabilidade, concluiu-se que 11,34% das APP do Campus estão ocupadas por intervenções antrópicas inadequadas, ou seja, que necessitariam ser relocadas ou na impossibilidade, compensadas (Figura 3).

    Na Figura 4 pode-se visualizar à esquerda as áreas impermeáveis sobre APP do Campus Trindade e à direita as obras civis consideradas inadequadas, ou seja, passíveis de compensação. A diferença entre as duas projeções se dá pela classificação como adequada ou inadequada considerando os critérios elencados acima, como data de construção, interesse público e acessibilidade. Ou seja, por mais que hajam edificações ou outras obras civis sobre APP atualmente, muitas estavam de acordo com a legislação ambiental na época de sua implementação.

    Na Figura 5 pode-se visualizar os trechos mais críticos de ocupação inadequada sobre APP, sendo estes dados e resultados que embasarão as próximas fases do PRAD relativas às propostas urbanísticas e projetos executivos de recuperação das margens de cursos d’água e nascentes do Campus Reitor João David Ferreira Lima, visando a melhoria da qualidade de suas águas. Além da análise sobre obras civis existentes nos trechos, durante a elaboração do Diagnóstico foram identificados limitantes e potencialidades de intervenção no Campus Trindade e condicionantes institucionais a serem considerados para a fase do projeto executivo.

    Quais são os próximos passos?

    A partir da integração dos diagnósticos das APP quanto às obras civis e quanto à flora nela existente, parte-se para a elaboração das propostas urbanísticas e de recuperação vegetal para cada um dos trechos. Esta ação será desenvolvida por Grupo de Trabalho que está sendo instituído pela Administração Central o qual terá com escopo a elaboração do Projeto Executivo para submissão ao órgão ambiental externo e efetivo cumprimento da sentença judicial.

    De forma paralela ações imediatas como proteção das APP serão iniciadas em breve visando preparar as áreas para recebimento das intervenções de recuperação.


  • Avanços no Levantamento cadastral da Rede de Drenagem Pluvial do Campus Trindade

    Publicado em 06/10/2022 às 17:48

    Com atividades retomadas em junho de 2022, a parceria GTSIG e COPLAN/DPAE avança no levantamento cadastral da rede de drenagem do Campus Trindade da UFSC e nesta semana procede com o fechamento do ‘levantamento piloto’. Este primeiro grupo de atividades e informações compreende o levantamento da rede de macrodrenagem do Setor 01 – Prefeitura do Campus e, nesta fase, estão sendo realizados os ajustes de representação no SIG e nas Monografias (fichas técnicas com informações sobre os elementos)  de modo a estabelecer o padrão de representação e sistematização das informações institucionais sobre o sistema de drenagem.

    Os trabalhos de campo da primeira fase referente ao levantamento de elementos da rede de Macrodrenagem do Campus – elementos de drenagem localizados nas vias de circulação, estacionamentos e canais –  estão praticamente concluídos. Com a conclusão do levantamento ‘piloto’ e a definição clara dos modos de representação, dá-se continuidade ao processo de representação dos demais setores.

    Após a conclusão destes levantamentos e a devida sistematização das informações, as atividades partem para o sistema de microdrenagem – que compreenderá o levantamento do sistema de drenagem pluvial vinculado às edificações.

    Todos os levantamentos estão sendo realizados pelo Grupo de Trabalho em Sistemas de Informações Geográficas – GTSIG com Coordenação Técnica da Coordenadoria de Planejamento do Espaço Físico – COPLAN/DPAE. Conheça o Plano de Trabalho completo e saiba mais sobre esta parceria acessando https://dpae.ufsc.br/parcerias/

     


  • Lançada Programação da 2ª Edição da Escola de Verão de Engenharia e Arquitetura

    Publicado em 05/10/2022 às 10:52

    A Escola de Verão de Engenharia e Arquitetura da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC divulga cursos de sua 2ª edição!

    Os cursos neste ano têm foco na aplicação de softwares de código aberto nos serviços de engenharia e arquitetura. Os 4 cursos serão realizados no período de 07 a 21 dezembro de 2022 e terão os seguintes abordados:

    FreeCad BIM: Introdução à elaboração de projetos arquitetônicos e estruturais utilizando o software de código aberto Freecad, utilizando metodologia BIM;
    OpenDroneMap: Utilização da ferramenta WebODM, a interface amigável do OpenDroneMap (ODM), software de código aberto para processamento de imagens de drone, criação de nuvem de pontos, modelos 3D e ortomosaicos;
    OpenStreetMap: Introdução ao mundo da Cartografia Colaborativa, por meio do uso na prática do OpenStreetMap – plataforma e base de dados cartográficos colaborativos, integrada a diversos produtos e serviços;
    Dialux Evo: Apresentação de conceitos e métodos mais utilizados de cálculo luminotécnico, assim como apresentação do software e capacitação para a execução de projetos luminotécnicos, sejam eles interiores ou exteriores.

    Os cursos serão ministrados em modalidade presencial e remota e as inscrições podem ser realizadas até dois dias antes de cada curso.

    Inscrições e Programação completa você acessa em https://evea.paginas.ufsc.br/

    A Escola de Verão é uma ação de extensão organizada pelo Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE e demais parceiros da Prefeitura Universitária – PU da UFSC e nesta segunda edição conta com patrocínio dos cursos pelo Conselho Regional de Engenharia de Santa Catarina – CREA-SC


  • Publicado Edital RDC 004/2022 – Reformas de acessibilidade em edificações do Complexo do Colégio de Aplicação

    Publicado em 26/09/2022 às 11:39

    Publicado Edital de Licitação RDC- E 004/2022 para Contratação de empresa para fornecimento de material e mão de obra destinados à Reforma do Auditório (CA04) e do Refeitório (CA02) e construção de bloco de ligação com elevador (CA03) no Colégio de Aplicação – CA, com área de intervenção de 861,35m².

    A intervenção trata de adequações de acessibilidade nas edificações do complexo do CA localizado no Setor 08 (Aplicação) do Campus Sede da UFSC em Florianópolis/SC.

    Na Edificação CA04 será realizada reforma do Auditório prevendo, dentre os principais serviços: demolição de alvenaria, contrapiso e pavimentação existente; reboco e pintura de todo o espaço do auditório e áreas de apoio; revestimento especial para banheiros e áreas molhadas; troca de piso do auditório e das áreas de apoio; instalação de forro; troca das cadeiras do auditório; novo sistema de iluminação; novo sistema de ar condicionado; construção de rampas de acesso com em concreto e instalação de mapa tátil e piso tátil e instalação de plataforma elevatória.

    Na Edificação CA02 será realizada reforma do Refeitório que apresentará, dentre os principais serviços: a demolição do piso existente, das alvenarias de fechamento, remoção do telhado, (e posterior substituição dos itens mencionados), instalação de novas esquadrias, criação de plataforma elevatória, adequação conforme as normas de acessibilidade, instalação de forro e de
    sistema de exaustão mecânica.

    Será ainda construído um Bloco de ligação com instalação de Elevador para garantir acessibilidade vertical nos Blocos CA03 e CA04. O fechamento será executado em alvenaria de tijolo furado. Para o acesso do elevador, será realizada uma reforma interna nos 1° e 2° pavimentos da edificação. Além do elevador e das respectivas reformas de adequação, serão construídas novas rampas de acesso e calçadas de forma a solucionar os problemas de acessibilidade entre os Blocos CA03 e CA04 e em seu entorno imediato.

    Clique aqui para acessar o edital e conheça mais sobre o projeto clicando aqui.


  • Espaços de Serviços e Convivência renovados no CFH – conheça o projeto

    Publicado em 09/09/2022 às 15:51

    Já conferiram a repaginada do Hall do Bloco A do Centro de Filosofias e Ciências Humanas – CFH? A intervenção teve obras recém-concluídas e a seguir contamos para vocês o conceito e detalhes do projeto.

    A proposta de revitalização do hall surge da necessidade da reorganização dos fluxos, melhoria de questões relacionadas à iluminação e ventilação natural e garantia de mais conforto aos usuários. Distribuído em uma área de 250m², que ocupa a totalidade do pavimento térreo do Bloco A, o hall do CFH se configura como um ambiente de circulação de alunos, professores, servidores e funcionários terceirizados, além de possuir serviços como recepção, almoxarifado, reprografia e lanchonete, caracterizando-se como o principal espaço de serviços e convivência do edifício.

    Um dos princípios do projeto arquitetônico foi ampliar a relação de pertencimento e a garantia de uma nova identidade visual ao lugar. Para alcançar esses objetivos, resgatou-se uma das principais funções concebidas inicialmente para o espaço: a de abrigar exposições e manifestações culturais da comunidade acadêmica. Foi criado, portanto, um espaço para exposições temporárias e algumas paredes próximas a escada de circulação foram destinadas a futuras intervenções artísticas, tais como murais, pinturas, grafites, etc. O novo layout e a transferência da reprografia para outra área do hall também permitiram a valorização do antigo jardim, localizado atrás da escada.

    Os projetos arquitetônico, de elétrica e hidrossanitário englobaram os seguintes serviços: demolição das paredes, retirada de divisórias em chapas de madeira, retirada de esquadrias e de equipamentos preexistentes, substituição dos pisos, novos revestimentos de parede e forro, (incluindo letreiro com identificação do centro), novo espaço expositivo, reorganização de layout, adequação do banheiro PCD; criação de mobiliário para recepção, guarda de materiais e espaço de estar, novas instalações elétricas, nova iluminação e instalação de bebedouros.

    Além desses serviços, a direção do CFH solicitou a inclusão de novo bicicletário na área externa do Bloco A. A previsão de ampliação e adequação dos bicicletários da região do Setor 05 – Humanas – já era prevista no Estudo de Bicicletários desenvolvido pelo DPAE. Com as diretrizes nele constantes e com o projeto padrão de bicicletários já estabelecido, conseguimos incluir na intervenção a implantação de 42 vagas para estacionamento de bicicletas!

     

     


  • COPLAN/DPAE DIVULGA ESTUDO SOBRE IMPLANTAÇÃO DE CONTROLE DE ACESSO NO CAMPUS TRINDADE

    Publicado em 25/08/2022 às 11:04

    Aspectos de segurança, fluxos de serviços de abastecimento, locais com atendimento à Comunidade Externa e logística de coleta de resíduos são algumas das variáveis avaliadas pelo Estudo sobre implantação de Controle de Acesso no Campus Trindade – Relatório Técnico n° 05/2022/COPLAN/DPAE, recém-concluído pela Coordenadoria de Planejamento do Espaço Físico – COPLAN do Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE.

    O Estudo, solicitado pela Administração Central, apresenta em forma de diagnóstico o panorama de todas as atividades e serviços vinculados ao controle de acesso ao campus Trindade e dá diretrizes sobre ações necessárias ao espaço físico associado.

    Para realizar o diagnóstico foram abordadas as inúmeras variáveis envolvidas ao se implantar um controle de acesso e cercamento total do campus, sendo coletadas informações sobre os acessos, os estacionamentos, os bicicletários, os pontos de ônibus, os serviços de atendimento a comunidade externa, os abastecimentos, as medições, as manutenções e coleta de resíduos, aspectos cruciais para o funcionamento do campus.

    No diagnóstico, além das informações operacionais analisadas, foi possível ainda realizar avaliações quanto aos aspectos físicos e ambientais, onde se pode identificar que grande parte do entorno do campus é formado por áreas de vegetação, não havendo contato direto com as edificações. De forma geral os acessos são espaçados, sendo apenas na R. Delfino Conti concentrados muitos acessos próximos uns aos outros. As cercas não são conectadas aos portões nos principais acessos do campus e apresentam, ao longo do perímetro, vários pontos de violações, emendas e em alguns pontos estão posicionadas abaixo do nível da via. Nota-se também que o material do cercamento tem rápida deterioração e é facilmente violável.

    A abertura do campus para a cidade poderia proporcionar mais vida e mais pessoas circulando e permanecendo nas suas instalações. No entanto, no relatório é apontada a pertinência de considerar que já existe uma estrutura consolidada, com edificações e espaços externos (na maioria de vegetação densa) que não dialoga com o entorno, criando áreas muitas vezes inseguras. Além disso, o estudo cita que os usos atuais do campus não envolvem atividades que poderiam trazer pessoas para o seu interior durante a noite e a madrugada, como o uso para moradia dos alunos, assim como ocorre nos campi das universidades americanas. A moradia estudantil da UFSC fica localizada em um setor com pouquíssima relação com o restante do campus.

    A estrutura existente atualmente, a longo prazo, pode ser mudada e serem adotadas medidas para futuramente se ter um campus mais integrado à cidade, relacionando-se melhor com o entorno e adotando uma distribuição de usos que traga mais vida para o seu interior.

    Entretanto, diante da realidade atual identificada no diagnóstico, o relatório destaca necessidades de realização de novo cercamento do campus. Associada a melhoria do cercamento do campus e criação de pontos de vigilância, deverá haver um investimento maciço em iluminação pública, manutenção das edificações e áreas externas do campus (evitando passar sensação de abandono) e em propostas de áreas externas e edificações mais convidativas, que dialoguem com o entorno do campus, de modo a serem evitados fundos e áreas sem permeabilidade visual.

    Em destaque tem-se ainda pautado pelo estudo a necessidade de criação de novo acesso via Av. César Seara visando proporcionar continuidade ao eixo de deslocamento interno existente no Campus e garantir fluidez e conectividade para os deslocamentos.

    Os estudos partem agora para uma análise Administrativa sobre quais ações executivas poderão ser detalhadas na região visando a melhoria na gestão do espaço físico da Universidade. Confira o estudo completo acessando https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/236894


  • Queremos Saber! Como você se desloca até a UFSC?

    Publicado em 19/08/2022 às 9:55

    Visando atender ao Plano de Logística Sustentável da UFSC (PLS) – ferramenta de planejamento institucional criada para fomentar a sustentabilidade e a racionalização de gastos e processos na administração pública federal – o Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia da UFSC (DPAE) lança o questionário: Como você se desloca até a UFSC?

    A pesquisa multicampi intenciona conhecer os principais modos de deslocamento realizados pela Comunidade Universitária nos Campi e Unidades da UFSC. A intenção é ouvir as vozes de todos: estudantes, professores, técnicos administrativos, funcionários terceirizados, etc.

    A proposta é identificar norteadores que permitam que ações sobre mobilidade sejam direcionadas de forma à atender mais assertiva as necessidades de toda comunidade universitária em cada campi e unidade da UFSC.

    Ajude a fazer uma UFSC melhor para todos!

    Participe acessando https://bit.ly/deslocamentoufsc


  • Colégio de Aplicação – Projeto de Reforma para adequações em acessibilidade é concluído pelo DPAE

    Publicado em 09/08/2022 às 15:40

    O Departamento de Projetos em Arquitetura e Engenharia – DPAE informa que foi finalizado o projeto de adequações em acessibilidade para o Colégio de Aplicação – CA. O projeto visa o atendimento à sentença judicial relativa à Ação Civil Pública n.º 5019568-13.2011.404.7200 e dá continuidade às melhorias na acessibilidade e na infraestrutura no Colégio, tornando seus espaços mais inclusivos e confortáveis para todos os alunos, professores e servidores, além de atender às normas de acessibilidade brasileiras.

    O projeto, que tem previsão de licitação ainda em 2022 (fase interna da licitação em andamento), e que já conta com parte dos recursos financeiros para a sua execução, inclui a reforma do refeitório, do acesso entre os blocos administrativos e de salas de aula e a reforma do auditório.

    As melhorias futuras se somam às obras de acessibilidade realizadas em 2017, momento em que foram executados uma nova guarita e um novo acesso para o Colégio.  Mais de 860m² serão repaginados com a finalização da obra, que tem previsão de duração de 10 meses e custo estimado de R$ 2.920.605,50.

    Confira a seguir mais detalhes sobre os principais serviços previstos na intervenção.

    No refeitório: além da reforma do espaço para alimentação, será criada uma conexão para o pavimento superior a partir do refeitório, reutilizando a escada e o acesso que atualmente encontram-se interditados. Também será instalada uma nova plataforma elevatória. Será realizado todo o fechamento do refeitório por alvenaria e esquadrias de alumínio (atualmente o fechamento é em cobogós), o telhado atual será substituído por telha metálica trapezoidal sanduíche e será instalado forro em PVC. As paredes receberão nova pintura e será instalado piso antiderrapante com informação tátil – alerta e direcional. O local também receberá nova iluminação.

    No acesso entre os blocos administrativos e de salas de aula: será construído elevador com capacidade para 08 passageiros, novas calçadas e rampas de acesso para a ligação entre os blocos. Os novos caminhos serão cobertos e, para isso, haverá a instalação de novas estruturas metálicas com fechamento superior em policarbonato compacto. Também será executado bicicletário com 12 vagas, o que proporcionará mais segurança e incentivará o uso desse meio de locomoção.

    No auditório: toda a parte interna do auditório será readequada, em conformidade com as normas e diretrizes vigentes de acessibilidade. Além da reforma da área interna do auditório, com troca das cadeiras, criação de rampa para o palco, troca de luminárias e utilização de novos revestimentos e forro acústico, as áreas de apoio serão melhoradas. O vestiário e os banheiros serão readequados e os acessos ao auditório também serão reformulados: duas novas rampas darão acesso à entrada principal e secundária. No “foyer” será criado um novo banheiro para pessoas com deficiência, além de sala para rack de elétrica e áudio.


  • DPAE e CFH convidam – Homenagem à Arq. Giseli Zuchetto Knak

    Publicado em 25/07/2022 às 17:17

    O Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE e o Centro de Filosofia e Ciências Humanas – CFH convidam toda Comunidade Universitária para a cerimônia de homenagem à Arquiteta e Urbanista Giseli Zuchetto Knak.

    A cerimônia será realizada no dia 01 de agosto de 2022 as 10:00 no auditório do CFH – Bloco E Anexo – e contará com a presença de amigos, colegas e familiares.

    Giseli fazia parte da Equipe DPAE e atuou durante 13 anos como Arquiteta e Urbanista da Universidade contribuindo profundamente com a Instituição com sua defesa pela acessibilidade espacial e a mobilidade sustentável.  Nascida em Canoas (RS), a arquiteta tinha 39 anos de idade e faleceu por complicações de uma cirurgia em julho de 2021. +Saiba mais


  • Publicados resultados da Pesquisa de satisfação sobre as alterações no sistema viário do Campus Trindade

    Publicado em 13/07/2022 às 15:55

    A parceria entre o Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia (DPAE/SEOMA/UFSC) e a Secretaria de Mobilidade e Planejamento Urbano (SMPU/PMF) viabilizou modificações no sistema viário interno da UFSC – Campus Trindade.

    As alterações incluíram: a criação, através da implantação de sinalização horizontal e vertical, de um corredor exclusivo para a linha 185 (UFSC Semidireto) com ponto de ônibus, de área mais pedestres e de ciclofaixas nas vias principais de acesso ao campus. A intervenção buscou trazer uma humanização maior do trânsito, tirando de foco o automóvel particular e dando prioridade a pedestres, ciclistas e usuários do transporte coletivo.

    Para compreender a percepção da comunidade acadêmica e da comunidade que vive no entorno do campus Trindade da UFSC perante as alterações realizadas, foi elaborado e aplicado digitalmente um questionário. O questionário contou com questões de múltipla escolha e também descritivas – abertas – e objetivou analisar se as alterações realizadas estão sendo benéficas e como elas estão impactando a vida dessas pessoas, com destaque às perguntas sobre os eixos transporte público, infraestrutura cicloviária e pedestres.

    Resultados da Pesquisa

    A pesquisa contou com 141 respondentes dos quais 58,9% são estudantes e 28,4% técnicos administrativos. As formas de deslocamento mais utilizadas pelos respondentes são, em ordem, transporte público (56%), a pé (34%), carro próprio (27%) e bicicleta (16,3%). Quanto à satisfação sobre as alterações realizadas, de modo geral, é possível afirmar que a maioria dos respondentes  viram com bons olhos as intervenções, sendo consideradas boas por 74,5% e impactando positivamente o dia a dia de 55,3% dos respondentes.

    Sobre o Transporte Público os respondentes possuem boas impressões quanto à operação na nova configuração (incluindo tempo de deslocamento, trajeto e proximidade ao destino) entretanto, foram apontadas observações sobre a infraestrutura e acessibilidade do novo ponto de ônibus localizado na Praça da Cidadania e a necessidade de ampliação de linhas que liguem os bairros ao Campus Trindade.

    Quanto à infraestrutura cicloviária, 83,7% dos respondentes afirmam que a criação de ciclofaixas nas principais vias do Campus contribuiu para a circulação de bicicletas dentro do Campus. Os novos trechos dedicados à circulação de bicicletas proporcionaram que 53,2% dos respondentes se sentissem mais seguros para circular de bicicletas no Campus, entretanto, parte dos respondentes fez apontamentos sobre a necessidade de interconexão destas com a malha cicloviária municipal.

    A sensação de segurança para circular a pé pelo Campus, com as alterações realizadas, aumentou para 67,4% dos respondentes, mas muitos respondentes relatam a necessidade de maior fiscalização no local coibindo eventuais veículos motorizados que não obedecem a sinalização implantada.

    Os resultados da pesquisa podem ser acessados acessando o Relatório de Pesquisa (clique aqui) e embasarão novas ações sobre o trecho.

     

     

     


  • Setor 09 (Renovação) –  Planejamento de demolições e desocupações na região 

    Publicado em 29/06/2022 às 18:05

    Desde o final dos anos 90 as construções conhecidas como ‘Blocos dos Modulados’, localizadas no Setor 09 do Campus Trindade vêm sendo pauta de destaques quanto às suas condições de conservação e quanto à temporalidade de uso das edificações.

    Construídas na década de 70, as edificações passaram, ao longo dos anos, por intervenções pontuais em sua infraestrutura, entretanto é somente a partir do diagnóstico realizado pela Comissão multisetorial constituída pela Portaria n.º15/2019/SEOMA, e apresentado em setembro de 2019, que o prognóstico de desativação dos blocos se confirmou.

    “Dado que os problemas estruturais estão espalhados por quase toda a edificação, sua recuperação completa seria uma operação bastante onerosa, demorada e complexa, dado que a edificação já é antiga e encontra-se bastante desgastada pelo uso e pelo tempo. Dessa forma, essa recuperação tende a ser tecnicamente inviável.” (Parecer Técnico Comissão Portaria n.º15/2019/SEOMA – SD061443/2019)

    A partir disso, a Coordenadoria de Planejamento do Espaço Físico – COPLAN do Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE parte para uma maior caracterização da área com a realização de levantamentos cadastrais das infraestruturas existentes na região, e análises de outros aspectos técnicos que endossaram o prognóstico de demolição. Cota de inundação, uso e ocupação da área, planejamento urbano previsto no setor, potencial construtivo da área e questões ambientais foram itens avaliados  e que corroboraram com o diagnóstico de efetiva necessidade de demolição de edificações no Setor.

    Assim, levando em consideração aspectos técnicos de planejamento urbano e informações de infraestruturas associados à critérios de uso e ocupação dos espaços, apresentou-se, no Relatório Técnico 02/2022 (SD03333/2019), um Plano de Demolição (Figura 1) que permitirá a renovação do Setor 09. Neste Plano são detalhadas informações sobre:

    • área de intervenção;
    • faseamento das demolições;
    • ações que  balizarão os próximos passos das demolições (como desocupações e interdições) e;
    • condicionantes para a efetiva renovação da área (infraestruturas remanescentes, recuperações ambientais, cuidados durante as obras e urbanizações mínimas pós demolições) .

    Partindo deste planejamento, a Administração Central instituiu em 25 de maio de 2022 (Portaria n°788/2022/GR) um Grupo de Trabalho que vem atuando na Coordenação das ações de Governança associadas à efetivação da Fase 1 do Plano. Conforme divulgado pelo Ofício Circular n⁰ 001/2022/COPLAN/DPAE/SEOMA o Grupo de Trabalho estará, nos próximos meses, atuando na realização de levantamentos, reuniões, identificando ações complementares e formalizando necessidades aos setores competentes da Instituição com o objetivo de viabilizar as ações de demolições.

    Os levantamentos necessários para elaboração dos projetos de demolição já foram feitos pela Coordenadoria de Projetos de Arquitetura e Engenharia – COPAE do DPAE e assim que estabelecidos alguns encaminhamentos mínimos necessários dentro do Grupo de Trabalho como questões patrimoniais mobiliárias e imobiliárias, estes projetos da Fase 1 terão continuidade para que a demolição possa ser efetivada assim que as edificações forem desocupadas.


    Figura 1- Setor 09 – Plano de Demolição – Faseamento – LocalizaçãoFonte: COPLAN, 2022

     

    Para Dúvidas e Esclarecimentos – coplan@contato.ufsc.br


  • Licitações de obras no Campus Trindade

    Publicado em 22/06/2022 às 13:27

    Publicados Editais de Licitações para contratação de empresas para execução de reformas no Campus Trindade da UFSC em Florianopolis. Clique nas imagens abaixo e saiba mais!

    RDC-E 01/2022 –  Reforma da central de água gelada (CAG) da Biblioteca Universitária (BU) da UFSC, situada no Campus Reitor João David Ferreira Lima da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no bairro Trindade, em Florianópolis, SC, com área de 100,00 m². RDC-E 02/2022 – Reforma do piso da região do depósito de livros e outras pequenas adequações no Térreo do edifício da Editora da UFSC, localizado no Campus Reitor João David Ferreira Lima da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis/SC, com área de intervenção de 202,00 m².
    DATA DE ABERTURA: 07/07/2022 – 09:00 DATA DE ABERTURA:05/07/2022 – 09:00

  • Alteração de prazos – Edital 001/DPAE/SEOMA/2022 – transição de gestão institucional

    Publicado em 09/06/2022 às 13:31

    Considerando que o Plano de Trabalho do DPAE deve estar alinhado aos interesses e as ações estratégicas institucionais, considerando que o processo de análise e priorização de demandas envolve diversos atores da gestão UFSC e visando a transparência no processo, a gestão DPAE 2018/2022 comunica que encaminhou, via relatório de transição, o rol de solicitações de Projetos de Arquitetura e Engenharia enviadas pelas Unidades Administrativas e Centros de Ensino à nova gestão.

    A definição do Plano de Trabalho do DPAE 2022/2023 e sua publicação serão realizados pela nova gestão ficando assim alterados os prazos estabelecidos pelo Edital 001/DPAE/SEOMA/2022.

    Maiores informações disponíveis no OFÍCIO CIRCULAR N⁰ 003/2022/DPAE/SEOMA.


  • Pesquisa de opinião – Alterações no trânsito no Campus Trindade

    Publicado em 26/05/2022 às 16:14

    A Parceria entre o Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia (DPAE/SEOMA/UFSC) e a Secretaria de Mobilidade e Planejamento Urbano (SMPU/PMF) viabilizou alterações importantes no trânsito do Campus Trindade.
    Contando com intervenções sobre sinalização viária, as alterações impactaram sobre o transporte público, infraestrutura cicloviária e circulação de pedestres. [Saiba mais +]

    Como parte da atual fase experimental, estamos disponibilizando um questionário para compreender a percepção da comunidade acadêmica ante essas alterações. O questionário embasará as análises técnicas e a elaboração de um projeto urbanístico definitivo.
    Participe acessando https://bit.ly/transitoUFSC ou clicando na imagem abaixo.


  • DPAE Divulga publicação de Edital com calendário de solicitação de projetos

    Publicado em 21/02/2022 às 10:42

    A fim de realizar o planejamento estratégico e a definição de novos Planos de Trabalho internos, o Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE, através do Ofício Circular n°001/2022/DPAE/SEOMA faz saber a publicação do Edital 001/DPAE/SEOMA/2022.

    O Edital estabelece forma, períodos e procedimentos para a apresentação, pelas Unidades Administrativas e Centros de Ensino, das necessidades institucionais por demandas de Projetos de Arquitetura e Engenharia para novas edificações e reformas.


    [PRAZO PRORROGADO] As solicitações por projetos deverão ser encaminhadas ao DPAE, via SPA, até 31/03/2022, seguindo todas as instruções estabelecidas no Edital.


    Esclarecimentos via e-mail dpae@contato.ufsc.br


  • Zona Interina de Pesquisa, construções modulares na Área Sede Campus Curitibanos

    Publicado em 31/01/2022 às 13:54

    O campus da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC em Curitibanos, à semelhança de outras unidades da Instituição, abriga inúmeros projetos de pesquisa. Para atender a esta importante função da Universidade, a UFSC, dentro do Eixo Pesquisa, estabeleceu objetivos estratégicos no Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI como a consolidação de infraestruturas de pesquisa.

    Num cenário de recursos escassos e advinda a possibilidade de aquisição de containers habitáveis através de recursos de projetos de pesquisa, a partir de 2018 observa-se a necessidade de definição de locais para a implantação dessas estruturas modulares (de rápida execução e baixo custo de implantação), visando atender às pesquisas interinas nos Campi da UFSC.

    Para Curitibanos, em 2018 iniciamos estudos sobre uma área com potencial para integrar essas construções, nos quais foram avaliadas questões como condições acessibilidade, disponibilidade de infraestruturas necessárias e necessidades de áreas de apoio que viabilizassem sua implantação.

    A partir da demanda de implantação de áreas de apoio para o Centro REFORMA (Restauração Ecológica da Floresta Ombrófila Mista) e o Centro de Ecotoxicologia, definiu-se a implantação da Zona Interina de Pesquisa (ZIP) da Área Sede do Campus da UFSC em Curitibanos.

    O Zoneamento proposto para a Zona de Pesquisa inclui construções existentes no local (estufas e viveiros), os novos módulos em container e suas respectivas formas de justaposição, as áreas de apoio necessárias para o funcionamento do complexo e área de expansão futura para implantação de novos módulos. A implantação de intervenções na Zona Interina de Pesquisa possui então definições de construção estabelecidas no Estudo de Viabilidade Técnica n°03/2019/COPLAN/DPAE, onde aspectos urbanísticos (acessos, fluxos, áreas de apoio, gabaritos, recuos e afastamentos), ambientais e de infraestruturas (elétrica, lógica, incêndio, água, esgoto e drenagem) foram estabelecidos e nortearão o uso e ocupação do espaço físico no local.

    A partir das diretrizes definidas no Estudo de Viabilidade e de Projeto Básico dos Containers, foi elaborado o Anteprojeto de Urbanização do Setor, no qual foram definidas a implantação e o dimensionamento dos módulos (contêineres), áreas de apoio (banheiros, abrigos de resíduos, etc.), vias de acesso, de circulação, passeios, bicicletários e espaços de permanência, visando a otimização do espaço e integração entre as novas edificações e as existentes.

    Avaliar a implantação de containers como áreas de apoio à pesquisa exige a percepção de que estas construções são edificações para as quais devem ser garantidas as mesmas condições de uso que as demais edificações da Universidade, onde aspectos de acessibilidade, desempenho e disponibilidade de infraestruturas devem ser contempladas no projeto. Ainda que a modulação permita uma facilidade de aquisição e construção, sua locação e funcionamento devem ser planejados e projetados considerando os aspectos técnicos e ambientais tais quais os considerados para outras construções na UFSC[1].

    Os estudos realizados para esta área interina em Curitibanos trazem diretrizes que permitirão orientar outras ocupações interinas de pesquisas em estruturas modulares nos diversos Campi da UFSC, garantindo uma maior agilidade na execução e atendimento às demandas e infraestruturas necessárias para o desenvolvimento de pesquisas na universidade!

    [1] A implantação de containers na UFSC segue os procedimentos padrões de planejamento, projeto e obra da Universidade. Confira os infográficos explicativos sobre a execução de obras na Universidade acessando https://dpae.ufsc.br/entenda-o-processo/preciso-de-um-predio-e-agora/.


  • Atividades Concluídas – DPAE 2021

    Publicado em 28/01/2022 às 11:00

    Publicado Relatório de Atividades do Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE contendo detalhamento das demandas atendidas ao longo do ano de 2021. Acesse https://dpae.ufsc.br/2021-2/ e confira!

    As atividades do DPAE ao longo do ano foram regidas pelos Planos Anuais de Trabalho do Departamento. Ao todo, em 2021, foram desenvolvidas atividades para 30 demandas dos Campi Florianópolis, Curitibanos e Araranguá.

    O Plano de Trabalho DPAE 2021.2022 foi elaborado a partir das demandas já solicitadas pela Comunidade Universitária no último calendário de solicitações aberto pelo Departamento. A hierarquização das demandas e o estabelecimento do rol de necessidades da Instituição utilizou a mesma metodologia apresentada em Of. Circular n⁰ 002/2020/DPAE/SEOMA e, em função do cenário de 2021, foram incluídas as seguintes ponderações: necessidade premente de conclusão das demandas em andamento; escassez de recursos orçamentários na UFSC no ano vigente; foco no atendimento às demandas solicitadas por órgãos externos como Ministério Público Federal, Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária a fim de evitar sentenças condenatórias e multas.

    A priorização de atendimento das demandas foi definida pela Administração Central onde ao todo, em 2021, foram desenvolvidas atividades para 30 demandas dos Campi Florianópolis, Curitibanos e Araranguá onde se destacam:

    Não menos importante, atividades associadas ao Assessoramento Técnico pelo DPAE à Comunidade Universitária como um todo são apresentadas no relatório de atividades 2021. Não necessariamente gerando produtos fins do DPAE, o assessoramento técnico exige atividades recorrentes e abrange recursos temporais e humanos do Departamento. Parte vital ao adequado funcionamento da Instituição com um todo, reuniões, audiências e documentações como pareceres, dossiês, planos de ação e correspondências foram produzidas pelo Departamento em 2021 para:

    • Ações e Inquéritos Civis: :
      • Ação Civil Pública nº 5012516-19.2018.4.04.7200 – Segurança viária vias municipais entorno Campus Trindade;
      • Ação Civil Pública nº 5032269-98.2014.4.04.7200/SC – Impactos ambientais das obras de ampliação da Edu Vieira sobre canais região CDS;
      • Ação Civil Pública nº 2007.72.00.014573-8/SC – Recuperação de Áreas Degradadas na UFSC;
      • Inquérito Civil n°1.33.000.001216/2009- 32 – Acessibilidade Espacial dos Campi e Unidades da UFSC.
    • Contratos e Compras:
      •  Termo de Cessão de Área UFSC ao Município para obras de ampliação da Via Edu Vieira;
      • Consumo de energia elétrica e custos associados para fins de cobranças contratuais de espaços locados/cedidos na UFSC;
      • Avaliações de ambientes para instalação de condicionadores de ar e instruções técnicas aquisição de equipamentos pelo DCOM.
    • Comissões e Grupos de Trabalho:
      • Representação DPAE em comissão interna UFSC para análise de tarifas de valores monetários referentes a incidência do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS na Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição – TUSD pagos nas faturas de energia elétrica da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC;
      • Representação DPAE na Comissão Permanente de Sustentabilidade;
      • Representação UFSC no Conselho da Cidade.
    • Arquivos;
    • Obras.

    Confira a produção anual do Departamento acessando o nosso site no menu Atividades > Concluídos.


  • DPAE publica Relatório Energia UFSC 2020

    Publicado em 03/11/2021 às 16:23

    Estão disponíveis as informações sobre energia elétrica na Universidade Federal de Santa Catarina UFSC respectivas ao ano de 2020.

    Com dados de consumo, custo, demanda e área de abrangência, o relatório oferece um panorama geral sobre os dados de cada uma das Unidades Consumidoras (UCs) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e também proporciona conhecimento aos usuários sobre o uso local destes recursos, podendo todos os Campi perceber sua representatividade em comparação ao total da instituição. As informações apresentam síntese de ocorrências contratuais e fatores observados no período que influenciaram os perfis de gastos, consumos e demandas das UCs da UFSC, contendo informações anuais, bem como análises comparativas com valores dos últimos 5 anos para os Campi Florianópolis, Curitibanos, Araranguá, Joinville e Blumenau.

    Em 2020, a equipe de Fiscalização1 dos serviços prestados pela CELESC geriu contratos de 84 Unidades Consumidoras da Universidade.

    O consumo e as despesas com energia, usualmente afetadas por alterações climáticas ou pelas férias escolares, passaram, a partir de 2020 a serem afetadas também pelo advento da pandemia causada pela COVID-19.

    Consumos e despesas de energia na UFSC tiveram reduções em torno de 30% quando comparadas ao ano anterior de 2019. A suspensão da maioria das atividades presencias nos campi da UFSC2, a suspensão do sistema de bandeiras tarifárias3 ao longo de sete meses de 2020 e a ausência de cobranças de multas e juros por atraso de pagamento durante este mesmo período tiveram papel central nestas reduções.

    Além dos impactos observados sobre consumos e despesas, a chegada repentina da pandemia e as incertezas quanto à quanto duraria a situação anularam os planejamentos originais realizados para definir as demandas contratadas em cada UC da Universidade. Adicionalmente, as limitações de alterações contratuais estipuladas pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL exigiram um exaustivo envolvimento da fiscalização nas negociações junto à concessionária para adequação nos contratos das 84 UCs da UFSC.

    Não menos importante cabe destacar também que a mudança da forma dos trâmites junto à concessionária que passaram a ser, quase em sua integralidade, digitais e a alteração na forma de comunicação, onde telefones fixos e agendamentos estiveram suspensos sem alternativas imediatas disponíveis, também dificultaram a rapidez, articulação e fluidez que a situação exigia.

    2020 e 2021 vem sendo anos desafiadores para a Universidade, seja na esfera acadêmica, seja na esfera administrativa. O acompanhamento de um contrato de valores tão expressivos, incluindo os registros institucionalizados de todas as ações realizadas ao longo do ano como é o caso do Relatório Anual de Energia da UFSC, é tarefa estruturante na Universidade e vem permitindo uma gestão focada na preservação do erário e na profissionalização do serviço público.

    Confira informações da UFSC em seu município, em sua Unidade Consumidora. Saiba todas as atividades envolvidas na fiscalização do contrato de fornecimento de energia, conheça as principais ocorrências e entenda a composição das despesas.

    Acesse o conteúdo completo do Relatório Energia UFSC de 2020, e de anos anteriores, no menu ‘Relatórios e Publicações’ em https://dpae.ufsc.br/monitoramento-energia/

    1 responsável pela fiscalização e acompanhamento dos serviços prestados pelas Centrais Elétricas de Santa Catarina (CELESC) – Processo nº 23080.004465/2013-15 (contrato nº 00253/2013
    2 Portaria Normativa nº 353/2020/GR
    3 Suspensão das bandeiras tarifarias: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/despacho-n-1.511-de-26-de-maio-de-2020-259412543


  • Biblioteca Universitária Central – Histórico do Espaço Físico

    Publicado em 28/10/2021 às 10:27

    O primeiro projeto da Biblioteca Universitária Central (BU) é de 1974 e foi feito pelos  Arquitetos Luiz Felipe Gama d’Eça e David Ferreira Lima (filho do fundador e primeiro Reitor da UFSC João David Ferreira Lima). Sua concepção já previa a execução da obra em 3 etapas: Ala A, Ala B e Ala C, como podemos ver na implantação a baixo. A Ala A da BU, que tinha como diferencial uma rampa externa para acesso ao segundo pavimento e o acesso ao térreo pela fachada leste, foi inaugurada em 1976. 

    Figura 1: Projeto Arquitetônico original BU – Implantação, Fachadas e  Planta Baixa Segundo Superior

    Fonte: Acervo DPAE, 1976

    No projeto para construção da Ala 2, foi feita uma alteração do planejamento original com a demolição da rampa externa e incorporação dessa área para o interior da BU. Há relatos que, por ser uma rampa com inclinação maior que a norma atual determina e por estar exposta a intempéries, eram comuns os acidentes e quedas no local. A obra, que data dos anos 90, também foi projetada pelo Arquiteto David Ferreira Lima, um dos projetistas da primeira etapa. 

    Figura 2: Projeto Arquitetônico ampliação BU – Planta Baixa Térreo

    Fonte: Acervo DPAE, 1995

    Ao longo dos anos a Biblioteca Central recebeu intervenções de reforma como alterações de layouts internos, ampliações de seu espaço físico e incorporação de sistema de climatização. A última intervenção executada foi em 2018, nas áreas externas da região da BU. Fazendo parte do Projeto Rotas Acessíveis, a área recebeu melhorias na acessibilidade ao local.

    Figura 4 – Projeto Rotas Acessíveis – Trecho I implantado – Acesso BU

    Fonte: Acervo DPAE, 2020


  • DPAE apresenta MasterPlan da UFSC em Araranguá

    Publicado em 05/08/2021 às 13:35

    UFSC Araranguá, fundada em 2008, iniciou suas atividades com cursos na área de tecnologia (Tecnologias da Informação e Comunicação e Engenharia de Energia). Em 2011 os cursos de Engenharia da Computação e Fisioterapia foram criados, ampliando suas atividades na última década. A infraestrutura inicial da Unidade Mato Alto tornou-se insuficiente.

    Dessa forma, a UFSC Araranguá também passou a ter atividades no bairro Jardim das Avenidas, em uma estrutura alugada. As atividades foram organizadas da seguinte forma: a Unidade Jardim das Avenidas passou a abrigar os cursos de graduação e as unidades administrativas, enquanto a Unidade Mato Alto passou a abrigar os cursos de Pós-Graduação e laboratórios de pesquisa.

    A partir da demanda de construção de nova edificação na Unidade Mato Alto para abrigar as atividades de ensino de cursos da área da Saúde, fez-se necessária a retomada de estudos de sua área, pensando o espaço como um todo, através da criação de áreas integradas com o entorno e que apresentem acessibilidade e infraestrutura otimizada. A partir desta necessidade, estudos de Planejamento Urbano e de Infraestruturas vem sendo desenvolvidos para a implantação de edificações na área e culminaram em diretrizes de uso e ocupação do Campus que foram sistematizadas no MasterPlan de Araranguá, ora publicado, focado na consolidação da área a partir do Setor 02 (Figura 1), onde hoje está sendo construída a edificação para cursos da Saúde.

    O MasterPlan apresenta, a partir de avaliação do contexto atual da área e da legislação vigente, uma série de diretrizes urbanísticas e princípios que devem orientar e reger o uso e ocupação do espaço físico do local. Taxa de ocupação, Taxa de permeabilidade, Índices de aproveitamento do Terreno, Afastamentos, Gabaritos, Vagas de estacionamento para veículos e bicicletas, acessos, fluxos de circulação e áreas de convivência são apresentadas na proposta urbanística final do MasterPlan.

    O Estudo mostra, para o Setor 02, a implantação de 09 edificações, 04 bolsões de estacionamento de veículos, uma praça integradora como acesso principal ao setor e as suas edificações, áreas de convivência, bicicletários, áreas técnicas e áreas verdes. As edificações previstas possuirão atividades voltadas para o uso acadêmico e administrativo. Entretanto, vonsiderado como um Setor integrador e estratégico, dada a existência do Setor 01 e a possibilidade de ampliação do Campus com a incorporação do Setor 03 (em tratativas fundiárias para incorporação), também foram previstas edificações mulitusuário como a implantação de uma quadra poliesportiva e um edifício para atividades culturais, aos moldes do Centro de Cultura e Eventos da UFSC Trindade. Essas duas edificações serão localizadas mais próximas ao sistema viário adjacente  ao campus, de modo que possam ser acessadas a partir da rua em dias que o campus não estiver funcionando.

    O MasterPlan é um pontapé inicial para a consolidação do Campus Próprio da UFSC em Araranguá permitindo o avanço de construções no local de maneira ordenada. O Planejamento Estratégico da UFSC Araranguá deve avançar para que seja possível a ampliação destas diretrizes aos demais Setores do campus, sendo alinhadas as definições das necessidades da UFSC quanto às políticas de ensino, pesquisa e extensão, como por exemplo, o estabelecimento de ações sobre permanência, expansão de cursos e espaços de pesquisas interinas.

    Confira o material completo acessando nossa coleção do Repositório UFSC https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/200212


  • Nota de Pesar, e de Agradecimento: Giseli Zuchetto Knak

    Publicado em 30/07/2021 às 10:09

    É com imenso pesar que o Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia (DPAE) noticia o falecimento da arquiteta e urbanista Giseli Zuchetto Knak, ocorrido na tarde desta quinta-feira, 29 de julho. Nascida em Canoas (RS), em 09 de maio de 1982, a arquiteta tinha 39 anos de idade e faleceu por complicações de uma cirurgia.

    Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura – FAU da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Giseli era Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela UFSC e desenvolveu sua dissertação voltada para o Campus: Orientação Espacial e Informações Arquitetônicas: Estudo de Caso em Campus Universitário.

    Em sua atuação durante 13 anos como Arquiteta e Urbanista da Universidade contribuiu profundamente com a Instituição sendo uma defensora da acessibilidade espacial e da mobilidade sustentável.  Giseli Knak foi Arquiteta e Urbanista da Divisão de Projetos – DIP da Coordenadoria de Projetos de Arquitetura e Engenharia – COPAE de 2008 a 2016. Em 2016 assumiu a Coordenadoria de Planejamento do Espaço Físico – COPLAN e em 2018 retornou à Coordenadoria de Projetos onde atualmente desenvolvia as atividades. Participou de comissões como Comitê de Acessibilidade da Universidade Federal de Santa Catarina; Comissão para elaborar proposta de intervenção visando adequar as edificações dos espaços da antiga área do CEFA e Comitê para o Uso Racional de Recursos na UFSC.

    Durante sua passagem pela COPLAN liderou os estudos sobre o modal bicicletas que permitiram o início da cicloinclusão do Campus e que orientam de forma perene a ampliação da infraestrutura para circulação e estacionamento de bicicletas no Campus. Foi também sob sua Coordenação que o Projeto Rotas Acessíveis tomou vida.

    No desenvolvimento de projeto podemos destacar os projetos de sua autoria: SAPSI – Serviço de Atenção PsicológicaBloco Administrativo do Centro Sócio-Econômico – CSE e  Blocos E, F do Centro de Filosofia e Humanas – CFH. Seu último projeto arquitetônico terá obras licitadas ainda este ano, o Centro de Pesquisas Multiusuário em Exercício, Saúde e Desempenho Esportivo – CEPEME. São também de Giseli os estudos e definições para implantação dos primeiros mapas táteis da Universidade e atualmente ela estava trabalhando na elaboração do Manual Técnico para Projetação de Mapas Táteis de Edificações da UFSC, material este que deixa quase finalizado.

    Profissional comprometida e competente, Giseli deixa um legado que, não temos dúvida, refletirá na qualidade de vida dos usuários da Universidade por longa data.

    Lamentamos sua partida precoce e deixamos nosso carinho, reconhecimento e agradecimento.

    Bloco Administrativo CSE/ Fonte: Acervo DPAE, 2020 Blocos E, F – CFH/ Fonte: Acervo DPAE,2021

  • DPAE apresenta Plano de Trabalho 2021.2022

    Publicado em 14/06/2021 às 10:30

    Plano de Trabalho DPAE 2021.2022 apresenta o rol de demandas para as quais serão desenvolvidas atividades pelos setores do Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE no próximo ano de trabalho.

    Com a necessidade premente de conclusão das demandas em andamento, a escassez de recursos orçamentários na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC no ano vigente e o foco no atendimento às demandas solicitadas por órgãos externos como Ministério Público Federal, Corpo Militar de Bombeiros de Santa Catarina e Vigilância Sanitária Municipal, a gestão do DPAE junto com o Gabinete do Reitor – GR, procedeu com a elaboração de Plano de Trabalho 2021.2022 em novo formato.

    Por decisão do GR um novo calendário de solicitações da Comunidade Universitária não foi aberto e para o planejamento das atividades do DPAE, nesse novo período, foram reanalisadas as demandas já solicitadas pelas Unidades Administrativas da UFSC no último calendário publicado conforme a IN 01/2019/SEOMA. Primeiramente foi aplicado o método de priorização técnica estabelecido pela IN e posteriormente as demandas foram analisadas e priorizadas pela Administração Central (Of. 107/2021/GR de 24).

    Clique na imagem, ou entre no menu ATIVIDADES de nosso site e conheça as demandas da Comunidade Universitária que serão atendidas no ano vigente 2021/2022 quanto à elaboração de projetos de novas edificações e reformas, incluindo demandas que já possuem em andamento no Departamento.


  • Lançados Editais de Licitação de Obras UFSC em Florianópolis

    Publicado em 11/03/2021 às 10:56

    Lançados editais para abertura de processos licitatórios para contratação de empresa, por meio do Regime Diferenciado de Contratações Públicas – RDC, para fornecimento de material e mão de obra destinados à:

    • RDC-E 001/2021 – Reforma e Readequação do Conjunto Arquitetônico do DAC (Igrejinha, Teatro e Casa do Divino), localizado no Campus Reitor João David Ferreira Lima da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis/SC, com área de intervenção de 849,98m².
    • CRITÉRIO DE JULGAMENTO: Maior Desconto
    • FORMA: Eletrônica
    • MODO DE DISPUTA: Combinado (Fechado/ Aberto)
    • REGIME: Empreitada por Preço Global

    Maiores informações: visite o site

    SESSÃO PÚBLICA DO RDC ELETRÔNICO
    DATA 24/03/2021
    HORÁRIO 09:00 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)
    CÓDIGO UASG 153163
    ENDEREÇO ELETRÔNICO www.comprasdovernamentais.gov.br

    • RDC-E 002/2021 – Obra da rede de esgotamento sanitário a ser implantada no Setor 01 do Campus Reitor João David Ferreira Lima da Universidade Federal de Santa Catarina com extensão de 930m.
    • CRITÉRIO DE JULGAMENTO: Maior Desconto
    • FORMA: Eletrônica
    • MODO DE DISPUTA: Combinado (Fechado/ Aberto)
    • REGIME: Empreitada por Preço Global

    Maiores informações: visite o site

    SESSÃO PÚBLICA DO RDC ELETRÔNICO
    DATA 18/03/2021
    HORÁRIO 09:00 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)
    CÓDIGO UASG 153163
    ENDEREÇO ELETRÔNICO www.comprasdovernamentais.gov.br

    • RDC-E 003/2021 – Reforma de Sanitários, copas e forro do auditório do Prédio da Reitoria – REI01, localizado no Campus Reitor João David Ferreira Lima da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis/SC, com área de 550,80 m².
    • CRITÉRIO DE JULGAMENTO: Maior Desconto
    • FORMA: Eletrônica
    • MODO DE DISPUTA: Combinado (Fechado/ Aberto)
    • REGIME: Empreitada por Preço Global

    Maiores informações: visite o site

    SESSÃO PÚBLICA DO RDC ELETRÔNICO
    DATA 26/03/2021
    HORÁRIO 09:00 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)
    CÓDIGO UASG 153163
    ENDEREÇO ELETRÔNICO www.comprasdovernamentais.gov.br

    Ficou interessado nessas obras e quer saber um pouco mais dos projetos? Já falamos deles no nosso site – acesse aqui.


  • Abertura dos RDCs-E 009/2020 e 010/2020 – Reformas no Prédio da Reitoria 1 e Reforma e Readequação do Conjunto Arquitetônico do DAC.

    Publicado em 08/12/2020 às 15:40

    Lançados mais dois editais para abertura de processos licitatórios para contratação de empresa, por meio do Regime Diferenciado de Contratações Públicas – RDC, para fornecimento de material e mão de obra destinados à:

    • RDC-E 009/2020 – Reforma de Sanitários, copas e forro do auditório do Prédio da Reitoria – REI01, localizado no Campus Reitor João David Ferreira Lima da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis/SC, com área de 550,80 m².

    CRITÉRIO DE JULGAMENTO: Maior Desconto

    FORMA: Eletrônica

    MODO DE DISPUTA: Combinado (Fechado/ Aberto)

    REGIME: Empreitada por Preço Global

    SESSÃO PÚBLICA DO RDC ELETRÔNICO
    DATA 13/01/2021
    HORÁRIO 09:00 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)
    CÓDIGO UASG 153163
    ENDEREÇO ELETRÔNICO www.comprasdovernamentais.gov.br

    Maiores informações: visite o site

     

    • RDC-E 010/2020 – Reforma e Readequação do Conjunto Arquitetônico do DAC (Igrejinha, Teatro e Casa do Divino), localizado no Campus Reitor João David Ferreira Lima da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis/SC, com área de intervenção de 849,98m².

    CRITÉRIO DE JULGAMENTO: Maior Desconto

    FORMA: Eletrônica

    MODO DE DISPUTA: Combinado (Fechado/ Aberto)

    REGIME: Empreitada por Preço Global

    SESSÃO PÚBLICA DO RDC ELETRÔNICO
    DATA 06/01/2021
    HORÁRIO 09:00 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)
    CÓDIGO UASG 153163
    ENDEREÇO ELETRÔNICO www.comprasdovernamentais.gov.br

    Maiores informações: visite o site

    Ficou interessado nessas obras e quer saber um pouco mais dos projetos? Já falamos deles no nosso site – acesse aqui.


  • Abertura dos RDCs-E 007/2020 e 008/2020 – Obra da rede de esgotamento sanitário a ser implantada no Setor 01 do Campus Trindade e Obra de Reforma da Cobertura do Prédio da Fitotecnia/CCA.

    Publicado em 08/12/2020 às 11:31

    Lançados os editais para abertura dos processos licitatórios para contratação de empresa, por meio do Regime Diferenciado de Contratações Públicas – RDC, para fornecimento de material e mão de obra destinados à:

    • RDC-E007/2020 – Obra da rede de esgotamento sanitário a ser implantada no Setor 01 do Campus Reitor João David Ferreira Lima da Universidade Federal de Santa Catarina com extensão de 930m.

    CRITÉRIO DE JULGAMENTO: Maior Desconto

    FORMA: Eletrônica

    MODO DE DISPUTA: Combinado (Fechado/ Aberto)

    REGIME: Empreitada por Preço Global

    SESSÃO PÚBLICA DO RDC ELETRÔNICO
    DATA 07/01/2021
    HORÁRIO 09:00 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)
    CÓDIGO UASG 153163
    ENDEREÇO ELETRÔNICO www.comprasdovernamentais.gov.br

    Maiores informações: visite o site

    • RDC-E008/2020 – Obra de Reforma da Cobertura do Prédio da Fitotecnia – CCA30I, localizado na Unidade do Itacorubi da Universidade Federal de Santa Catarina com área de 452m².

    CRITÉRIO DE JULGAMENTO: Maior Desconto

    FORMA: Eletrônica

    MODO DE DISPUTA: Fechado

    REGIME: Empreitada por Preço Global

    SESSÃO PÚBLICA DO RDC ELETRÔNICO
    DATA 11/01/2021
    HORÁRIO 09:00 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)
    CÓDIGO UASG 153163
    ENDEREÇO ELETRÔNICO www.comprasdovernamentais.gov.br

    Maiores informações: visite o site

    Ficou interessado nessas obras e quer saber um pouco mais dos projetos? Já falamos um pouco deles no nosso site – acesse aqui.


  • Conclusao de projetos 2020.2

    Publicado em 24/11/2020 às 18:18

    No segundo semestre de 2020 foram concluídos diversos projetos pela equipe técnica do Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE e alguns deles já se encontram na fase interna do processo licitatório para contratação dos serviços de obras. Os processos, que iniciam sua instrução no DPAE, agora seguem os trâmites administrativos internos em outros setores da Universidade até a publicação dos editais para contratação das empresas que executarão as intervenções. A seguir contamos pra vocês um pouquinho sobre estes projetos que logo terão obras sendo contratadas!

    Para mais informações sobre os processos licitatórios a Comunidade interna da Universidade pode acessar os Processos Associados.

    Esgoto Setor 01 – RDC007/2020 – R$ 295.219,86

    Processos associados: Processos Administrativos nº 23080.041189/2020-03; 23080.026149/2020-23 (Projeto Rede Interna); 23080.049023/2019-93 (Plano de Recuperação de Áreas Degradadas – PRAD).

    O projeto de rede coletora de esgoto para as edificações do Setor 01 do Campus Trindade objetiva garantir que 100% das edificações do Campus Trindade da UFSC estejam conectadas à rede municipal de coleta de esgoto. – Já falamos um pouquinho deste projeto em nossas redes sociais – acesse aqui .

    Nos anos 2000 foi implantada pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento- CASAN a rede municipal de coleta de esgoto com caminhamento dentro do Campus Trindade e atendendo grande parte das edificações da Universidade e imediações excetuando-se de abrangência a área do Campus nominada Setor 01 – Prefeitura localizada no Bairro Córrego Grande. A região do Setor 01 compreende Prefeitura Universitária, SEOMA, Patrimônio, Oficinas, Almoxarifados, Engenharia Química e Alimentos (EQA), Engenharia Civil (ECV), Centro de Ciências Biológicas (CCB) e Biotério.  Posteriormente a CASAN ampliou o atendimento municipal nos bairros do Córrego e Santa Mônica, mas a área da UFSC Setor 01 continuou sem atendimento por rede municipal. Entre os anos de 2016 e 2018 a Universidade realizou tratativas junto à concessionária para atendimento pela rede dessa área do Campus e em 2018 deu-se a implantação de novo PV da CASAN nas proximidades da Av. BeiraMar.

    A rede projetada compreende um sistema de condutos subterrâneos e dispositivos complementares, que permitirão conduzir o esgoto sanitário gerado nas edificações da UFSC para a rede coletora em operação pela CASAN através desse PV. Este projeto, considerado estratégico na Universidade, integra o Projeto de Recuperação de Áreas Degradadas – PRAD – que consiste na Recuperação da Qualidade da Água dos Córregos do Campus Reitor João David Ferreira Lima.

    Reforma Cobertura do Prédio do Departamento de Fitotecnia – RDC008/2020 – R$ 163.800,27

    Processos associados:  Processo Administrativo nº 23080.042222/2020-12; Solicitação Digital 007501/2020

    Após relatos feitos pelos usuários de infiltração na edificação da Fitotecnia (CCA30I) – utilizada pelo Centro de Ciências Agrárias – CCA na Unidade do Itacorubi do Campus UFSC em Florianópolis/SC – foram diagnosticados problemas no telhado que tratavam desde infiltrações, entupimento das calhas até transbordamento de água em diferentes partes do último andar. Com soluções de manutenções corretivas já findadas apresentou-se a necessidade de uma maior intervenção para solucionar o problema de forma definitiva através da reforma geral na cobertura (452 m²).

    A intervenção consistirá basicamente na modificação do telhado corrigindo a inclinação e aumentando-se a largura da calha, corrigindo a declividade. O aumento da largura da calha propõe também a criação de um caminho para que as pessoas não se movimentem sobre o telhado durante a manutenção. Também para minimizar ainda mais os problemas de quebras de telhas, serão instaladas duas escadas que darão acesso a pontos diferentes do telhado. Além das medidas acima outros elementos serão previstos em projeto com a finalidade de prevenir infiltrações como, por exemplo, tampões, cumeeiras e rufos metálicos.

    Reforma Reitoria 01 – RDC009/2020 – R$ 574.378,51

    Processos associados: Processo Administrativo nº 23080.043568/2020-20; Solicitações Digitais: 046010/2018; 007583/2019; 000390/2020

    Este projeto envolve reformas necessárias no prédio da Reitoria (REI01) envolvendo ambientes do térreo e 1º pavimento. Estas reformas englobam a realização de reparos corretivos nos ambientes citados e sistemas internos, bem como a promoção de adequações necessárias para atendimento das normas vigentes, com destaque para as normas de acessibilidade. A intervenção foi dividida em 3 subprojetos:

    • Reforma dos sanitários, hall e copa da sala dos conselhos no térreo (73,50m² ) – com remodelação geral dos sanitários e do hall da acesso a estes, ao auditório e a sala dos conselhos, a intervenção visa solucionar questões de acessibilidade com a eliminação de desníveis e inclusão de sanitário acessível e também readequar as instalações de água e esgoto.
    • Reforma dos sanitários do primeiro pavimento e da copa do gabinete da reitoria (34,50m²) – com remodelação geral dos sanitários, intervenção visa solucionar questões de acessibilidade com a inclusão de sanitário acessível e readequar as instalações de água e esgoto, tanto dos sanitários quando da copa.
    • Reforma do forro do Auditório (442,80m²) – com reforço da estrutura e adequações das instalações elétricas e de prevenção contra incêndio.

    Reforma DAC – RDC010/2020 – R$ 620.641,17

    Processos associados: Processo Administrativo nº 23080.043864/2020-21; Solicitação Digital 028849/2020

    O Departamento Artístico Cultural – DAC através de uma emenda parlamentar, recebeu recursos para melhorias em sua estrutura física do conjunto arquitetônico da antiga Igreja Matriz da Paróquia da Santíssima Trindade e solicitou, em regime de urgência, que fossem elaborados projetos para melhoria do conjunto, considerando o tempo existente para elaboração dos projetos (3 meses) e o recurso disponível.

    Analisando as necessidades do usuário e o tempo exíguo para elaboração dos projetos foi definido que a obra consistirá na pintura externa de todo o conjunto (com o intuito de estabelecer a unidade do conjunto, visto que a Igreja foi recentemente pintada, recuperando as cores originais da edificação), na adequação dos acessos e do entorno e na execução da segunda etapa da obra de requalificação da Igrejinha.

    • Igrejinha – nesta segunda etapa da reforma da Igrejinha será incluída reforma do anexo – 73m² (antiga sacristia) com a construção de sanitários, alterações na disposição interna, bem como a instalação de manta de proteção sob o telhado.
    • Teatro – 717m² – a intervenção externa contemplará a relocação dos aparelhos de ar-condicionado, pintura das fachadas e a instalação de manta térmica sob o telhado.
    • Casa do Divino – 130m² – além da pintura externa e instalação de manta térmica sob o telhado, serão substituídos os pisos cerâmicos danificados de algumas salas do anexo, as quais também serão pintadas internamente.
    • Urbanização do entorno – 695m² – na intervenção no entorno das edificações, o projeto urbanístico, além de trazer mais qualidade espacial para a área externa do conjunto, prevê a padronização dos acessos, calçadas, áreas de estar e melhorará a iluminação externa, refletindo em mais segurança e conforto aos transeuntes. O projeto também visa adequar a pavimentação e os acessos de acordo com a NBR9050/2020 e NBR 16537/2016. A calçada da R. Desembargador Vitor Lima, no trecho referente ao conjunto até a chegada da UFSC será adequada conforme o padrão do Manual Calçada Certa, da Prefeitura Municipal de Florianópolis.


  • Implementação da Curva ABC e otimizações em etapas envolvidas nas obras UFSC

    Publicado em 19/08/2020 às 17:53

    O Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia – DPAE busca, de forma contínua, aprimorar os processos envolvidos em suas atividades no intuito de obter produtos que atendam da melhor forma as necessidades da Instituição, levando em consideração critérios técnicos e a boa aplicação dos recursos públicos.

    Nesse sentido, o Setor de Orçamento de Obras – SOO do DPAE vem reformulando as ferramentas utilizadas no processo de elaboração de orçamentos para que os produtos emitidos por este setor estejam de acordo com os dispositivos legais vigentes bem como refletindo o que de fato fora especificado pelo projetista. Em um processo iterativo, o SOO/DPAE empregou técnicas para minimizar equívocos ao automatizar rotinas, mapear processos e disponibilizar ferramentas para outros setores que auxiliam o processo orçamentação.

    O orçamento é uma etapa crítica do projeto. Orçar um projeto é planejar o cronograma da obra, elaborar composições e formar preços de modo consistente para não incorrer em superfaturamento ou subfaturamento de serviços, ambas situações indesejáveis para a Administração.

    A Curva ABC, ferramenta gerencial que classifica as informações que compõem o orçamento ao separar os itens de maior importância ou impacto, é um importante elemento na fase de orçamentação.  Conhecida também como 80-20 ou lei de pareto, a Curva ABC considera sua importância baseada nas quantidades utilizadas e no seu valor.

    Figura 1 – Curva ABC

    Tal elemento foi recentemente incorporado às ferramentas atuais de desenvolvimento dos orçamentos feitos pelo SOO/DPAE. Com sua implementação, otimizações nas diversas etapas envolvidas nas obras UFSC poderão ser observadas:

    • OBRA – Saber quais são os insumos mais onerosos e assim otimizar a atividade de fiscalização nos serviços que estejam empregando os insumos críticos;
    • ORÇAMENTO – Possibilita que o orçamentista refine o orçamento mediante a pesquisa de mercado de insumos mais significativos. Também auxilia no planejamento e programação de obras já que ela irá fornecer o total de horas de MO e equipamentos que serão empregados para a realização da obra.
    • PROJETO – Ter uma ideia relativa do impacto das especificações de insumos e equipamentos. Usada da forma correta é possível que o projetista faça uma análise crítica do trabalho do orçamentista (e do próprio trabalho), pois se determinado insumo estiver muito barato ou muito caro é provável que houve erro de especificação ou cotação. Adicionalmente, ter o quantitativo total de cada insumo ajudará a perceber eventuais erros de unidades.
    • PLANEJAMENTO – Com o feedback de insumos utilizados é possível direcionar os elementos que podem ser utilizados no projeto e assim começar a vislumbrar a elaboração de um caderno de encargos, auxiliando inclusive na atividade de estimativa de custos e estudos de viabilidade.

  • 17 Unidades consumidoras da UFSC tiveram seus contratos de fornecimento de energia ajustados em função da Pandemia

    Publicado em 13/08/2020 às 16:25

    Com a chegada da pandemia, em março deste ano, muitas adaptações foram necessárias para a continuidade das atividades administrativas da UFSC e a manutenção da gestão de contratos como o contrato de fornecimento de Energia Elétrica, hoje realizado pelo DPAE.

    Atualmente gerenciamos 83 contratos de Unidades Consumidoras – UC da Instituição que em 2019 totalizaram R$17,15 milhões em suas faturas.

    De forma periódica, dentro de um planejamento anual, realizamos ajustes de contratos em função da demanda de potência de cada UC de alta tensão da UFSC. O objetivo dos referidos ajustes é determinar valores de demanda contratada [1] que sejam o mais próximo aos valores de demanda medida.

    A demanda medida é o maior valor da demanda de potência ativa solicitada ao sistema elétrico pela parcela de carga instalada em operação na unidade consumidora, considerada para fins de faturamento, com aplicação da respectiva tarifa, expressa em quilowatts (kW). A demanda faturada, valor utilizado para o cálculo da referida despesa, depende dos valores de demanda contratada e de demanda medida. Caso a demanda medida esteja abaixo do valor da demanda contratada será realizado a cobrança baseado no valor da demanda contratada. Por outro lado, se o valor de demanda medida  esteja acima de 5% do valor da demanda contratada será cobrado multa sobre cada kW ultrapassado, além do valor da demanda contratada. Por fim, se demanda medida estiver entre 100% e 105% da demanda contratada é cobrado apenas o valor medido.

    Destaca-se que nos estudos de planejamento busca-se o caso em que é cobrado apenas pela demanda medida, no qual não se paga multas e nem por parcelas de demanda não utilizadas.

    De forma usual, nos meses mais quentes onde se tem a previsão de uso de climatização aumentamos a demanda contratada e nos meses de inverno reduzimos. De forma pontual, quando da aquisição de novos equipamentos pelos Centros também são necessários alguns ajustes nos contratos.

    Assim, no mês de fevereiro de 2020 foi realizada a solicitação de redução de demanda contratada com a Concessionária de Energia do Estado de Santa Catarina (CELESC) para os meses de menor consumo e utilização da infraestrutura da Concessionária em 16 UCs, assim colocando em prática o planejamento realizado para o ano de 2020.

    Os ajustes de contrato seguem as diretrizes do art. 63 da Resolução Normativa 414/2010 da ANEEL, onde as solicitações de aumento e redução de demanda contratada devem ser realizadas, respectivamente, com no mínimo de 30 dias e de 90 dias de antecedência. Isto é, as solicitações feitas em fevereiro corresponderiam a contratos ajustados a partir de junho/2020.

    [1] Para mais detalhes sobre a contratação de Demanda consulte a Resolução Normativa 414/2010 da ANEEL.

    Figura 1 – Demandas ajustadas da maior UC da UFSC – CMD01 – Cidade Universitária

    Porém, fomos atingidos pela pandemia no mês de março do mesmo ano, ocasionando a necessidade de revisão do que havia sido planejado para o ano de 2020, onde os valores de demanda máxima seriam ainda menores do que os previstos considerando o cancelamento das atividades presenciais na UFSC.

    Muitas incertezas surgiram nesse novo cenário: quanto tempo iria durar? As atividades presenciais da UFSC voltariam quando? Tudo pararia ou alguns laboratórios continuariam funcionando? Obras param ou continuam?

    Figura 2 –Consumo todas as UC da UFSC – Ano 2020

    Foi necessário compreender o panorama de todos os Campi e Unidades da UFSC e aguardar os posicionamentos Institucionais para levar a cabo os devidos processos decisórios sobre novos ajustes nos contratos. Além disso as interações com a Concessionária também foram fortemente impactadas pela pandemia, onde a alteração da sistemática de interação migrou de processos físicos para processos 100% digitais

    Em julho de 2020, após as definições feitas pela Administração Central e Conselho Universitário que consideraram a continuidade de atividades essenciais como obras de engenharia e definiram pela retomada do semestre letivo 2020.01 de forma remota com calendário até final de 2020, foram solicitados os ajustes de 17 Unidades Consumidoras da UFSC. Estes ajustes, que começarão a valer em novos contratos a partir de outubro de 2020, possibilitarão uma economia de contrato na faixa de R$43.953,96 por mês.

    Figura 3 – Evolução Histórica – Consumo todas as UC – FLN.SEDE – Mês Julho

    De igual forma, quando das definições de retomada de atividades presenciais na UFSC, novos ajustes deverão ser procedidos de forma a adequar os contratos e garantir o adequado uso do recurso publico nas contas de energia da UFSC. Para a retomada, os contratos deverão ser ajustados com maiores demandas contratadas, devendo ser solicitados à Concessionaria no mínimo com 30 dias de antecedência.

    Acesse informações detalhadas sobre energia elétrica na UFSC visitando nosso site em http://dpae.seoma.ufsc.br/monitoramento-energia/


  • Abertura RDC 006/2020 – Obras de Reforma Elétrica no Campus Trindade

    Publicado em 06/08/2020 às 10:28

    Lançado edital para abertura do processo licitatório para contratação de empresa, por meio do Regime Diferenciado de Contratações Públicas – RDC, para fornecimento de material e mão de obra destinados as Obras de Reforma Elétrica de reforço do alimentador da sala de gerador do prédio SETIC – CTC 08, incremento de cargas no prédio MUT02/CEBIME para instalação de ultrafreezers e incremento de cargas do prédio RU03 para instalação de condicionadores de ar nas salas do Departamento Artístico Cultural (DAC) e na sala da empresa terceirizada. Todas situadas no Campus Reitor João David Ferreira Lima da Universidade Federal de Santa Catarina (área = 268,49m²).

    CRITÉRIO DE JULGAMENTO: Maior Desconto

    FORMA: Eletrônica

    MODO DE DISPUTA: Combinado (Fechado/Aberto)

    REGIME: Empreitada por Preço Global

    SESSÃO PÚBLICA DO RDC ELETRÔNICO
    DATA 17/08/2020
    HORÁRIO 09:00 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)
    CÓDIGO UASG 153163
    ENDEREÇO ELETRÔNICO www.comprasdovernamentais.gov.br

    Maiores informações: visite o site


  • Abertura RDC 001/2020 – Obra de Conclusão do Edifício de Engenharia de Superfícies do Centro Tecnológico

    Publicado em 17/06/2020 às 16:42

    Lançado edital para abertura do processo licitatório para contratação de empresa, por meio do Regime Diferenciado de Contratações Públicas – RDC, para fornecimento de material e mão de obra destinados à Obra de Conclusão do Edifício de Engenharia de Superfícies do Centro Tecnológico, situado no Campus Reitor João David Ferreira Lima da Universidade Federal de Santa Catarina (área = 4.034,40m²).

    CRITÉRIO DE JULGAMENTO: Maior Desconto

    FORMA: Eletrônica

    MODO DE DISPUTA: Fechado

    REGIME: Empreitada por Preço Global

    SESSÃO PÚBLICA DO RDC ELETRÔNICO
    DATA 13/07/2020
    HORÁRIO 09:00 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)
    CÓDIGO UASG 153163
    ENDEREÇO ELETRÔNICO www.comprasdovernamentais.gov.br

    Maiores informações: visite o site


  • Abertura RDC 003/2020 – Obra da Rede de Esgoto da unidade da Barra da Lagoa

    Publicado em 02/06/2020 às 15:36

    Lançado edital para abertura do processo licitatório para contratação de empresa, por meio do Regime Diferenciado de Contratações Públicas – RDC, para fornecimento de material e mão de obra destinados à Obra da Rede de Esgoto da unidade da Barra da Lagoa, situado no Campus Estação de Maricultura Professor Elpídio Beltrame do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Santa Catarina (extensão da rede = 400,00m).

    CRITÉRIO DE JULGAMENTO: Maior Desconto

    FORMA: Eletrônica

    MODO DE DISPUTA: Fechado

    REGIME: Empreitada por Preço Global

    SESSÃO PÚBLICA DO RDC ELETRÔNICO
    DATA 26/06/2020
    HORÁRIO 09:00 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)
    CÓDIGO UASG 153163
    ENDEREÇO ELETRÔNICO www.comprasdovernamentais.gov.br

    Maiores informações: visite o site


  • Abertura RDC 004/2020 – Reforma da edificação Centro de Produção e Manutenção de Roedores – CPMR, pertencente ao Biotério Central (BIC)

    Publicado em 27/05/2020 às 14:58

    Lançado edital para abertura do processo licitatório para contratação de empresa, por meio do Regime Diferenciado de Contratações Públicas – RDC, para fornecimento de material e mão de obra destinados à Obra de Reforma da edificação Centro de Produção e Manutenção de Roedores – CPMR, pertencente ao Biotério Central (BIC), situado no Campus Reitor João David Ferreira Lima da Universidade Federal de Santa Catarina (área = 904,00m²).

    CRITÉRIO DE JULGAMENTO: Maior Desconto

    FORMA: Eletrônica

    MODO DE DISPUTA: Combinado (Fechado/Aberto)

    REGIME: Empreitada por Preço Global

    SESSÃO PÚBLICA DO RDC ELETRÔNICO
    DATA 18/06/2020
    HORÁRIO 09:00 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)
    CÓDIGO UASG 153163
    ENDEREÇO ELETRÔNICO www.comprasdovernamentais.gov.br

    Maiores informações: visite o site